VOLUME 23 - EDIÇÃO 70 Jan/ Abr - 2006

Editorial
Artigo Original

2 - Múltiplos sentidos do terapêutico: intervenções psicopedagógicas em diferentes contextos e influências das forças culturais

Multiples senses of the therapeutic: psychopedagogical interventions in different contexts and influences of the cultural forces

Eloisa Quadros Fagali

Rev. Psicopedagogia 2006;23(70):2-14

Resumo PDF Português

Este artigo fornece elementos para reflexões psicopedagógicas, a partir de pesquisas qualitativas e um estudo comparativo entre três pesquisas psicopedagógicas, realizadas em diferentes contextos. O estudo faz reflexões sobre essas questões: a ecologia experimental do desenvolvimento humano (Bronfenbrenner)1; o significado da relação terapêutica, e diferentes relações de ajuda, especialmente a relação terapêutica psicopedagógica (Buber)2, (Wilber)3; a influência do contexto cultural (Maturana)4-6, (Morin)7,8; e dos mitos sobre o processo de aprendizagem (Jung)9, (Byington)10. O texto focaliza a importância da integração e transição no processo de aprendizagem e na relação terapêutica (Fagali)11-15.

3 - Representações de valores humanos de alunos de 5ª à 8ª séries do ensino fundamental

Some human values representations among students from 5th to 8th classes of elementary school

Maria Aparecida Cória-Sabini; Valdir Kessamiguiemon de Oliveira

Rev. Psicopedagogia 2006;23(70):15-22

Resumo PDF Português

O presente trabalho teve como objetivo criar situações a partir das quais alunos de 5ª à 8ª séries pudessem manifestar suas representações sobre alguns valores humanos: amor e respeito; auto-estima; responsabilidade, união e paz; amizade, entre outros. Foi realizada uma série de atividades tais como debates, dramatizações, discussões sobre programas de TV, recortes de jornais e revistas, etc. Em cada atividade, procurou-se fazer com que os alunos refletissem, discutissem e se posicionassem sobre os valores envolvidos. Ao término das discussões de cada um dos valores selecionados, foi pedido que os alunos produzissem textos relatando sua opinião e sentimentos pessoais. Os dados foram analisados de forma qualitativa.

4 - Estratégias de aprendizagem da criança em processo de alfabetização*

Learning strategies used by children

Evelise Maria Labatut Portilho; Sonia Maria Gomes de Sá Küster

Rev. Psicopedagogia 2006;23(70):23-29

Resumo PDF Português

Este trabalho apresenta o estudo realizado pelo grupo de pesquisa "Psicopedagogia: Aprendizagem/Ensino", da PUCPR, intitulado "O aprendente do seu aprender e do aprender do outro". Atualmente, o grupo investiga as estratégias de aprendizagem utilizadas pelas crianças da 1ª série da Rede Municipal de Ensino de Curitiba, que apresentam diferentes históricos escolares. São estudadas cinco diferentes estratégias de aprendizagem: personalização, memorização, atenção, processamento da informação e metacognição. Foi construído um protocolo de observação da criança, preenchido a partir dos testes elaborados pelo grupo sobre a linguagem. O resultado até aqui obtido é fruto da reflexão, análise, perseverança, busca do desconhecido, discussão e, principalmente, aprendizagem dos pesquisadores envolvidos e que, nas suas diferenças de crenças e experiências, fortalecem-se como grupo.

5 - A interdisciplinaridade como metodologia e a psicanálise como eixo referencial comum*

The interdisciplinarity at families attendance: the interdisciplinarity as methodology and psychoanalysis as the reference central axis

Grácia Maria Fenelon

Rev. Psicopedagogia 2006;23(70):30-41

Resumo PDF Português

O presente artigo discute o atendimento psicopedagógico do NECASA - Núcleo de Estudos e Coordenação de Ações para a Saúde do Adolescente da UFG - a famílias de adolescentes que apresentam queixas de dificuldades escolares. Tem como objetivos principais: a compreensão das queixas sobre dificuldades escolares, os acompanhamentos psicopedagógicos e os encaminhamentos necessários. Esse modelo de atendimento se realiza desde 1992 e foi implantado após observação de constantes queixas de dificuldades escolares apresentadas em consultas pelos adolescentes e suas famílias no Ambulatório de Clínica Geral. Essa observação, somada às peculiaridades de uma instituição hospitalar pública e ao entendimento da necessária participação da família, levaram à procura de um atendimento pertinente. A interdisciplinaridade como metodologia e a psicanálise como eixo comum foram os referenciais escolhidos. A equipe é formada por psicopedagogos, psicólogos, educadores e médicos pediatras.

Artigo Especial

6 - Trauma e filiação em Ferenczi: efeitos na relação professor-aluno*

Trauma and filiation in Ferenczi: effects in the teacher/student relationship

Leda Maria Codeço Barone

Rev. Psicopedagogia 2006;23(70):42-48

Resumo PDF Português

Ferenczi fornece elementos para tecer uma teoria de filiação, apontando uma equação entre os pares: professor-aluno, adulto-criança e psicanalista-paciente. Uma equação desses pares é possível porque neles há assimetria entre seus membros em relação à quantidade de experiência; ao grau de integração do ego e ao tipo de linguagem. Uma vez que não são claros os limites entre estes membros, os efeitos, de um sobre o outro, tornam-se desconhecidos e complexos, abrindo espaço à dimensão de trauma. Neste trabalho, proponho analogia entre a teoria da filiação psicanalítica sugerida por Ferenczi - compreendida como fenômeno traumático - e a relação professor-aluno em situação de aprendizagem formal. Comparando os pares: adulto-criança, professor-aluno e psicanalista-paciente, destaco duas possibilidades: uma relação baseada na passividade, num tipo de identificação submissa com o pai, professor, analista, e outra baseada na atividade, quando a criança, o aluno ou o paciente supera os eventos traumáticos envolvidos na relação, conseguindo autonomia.

Artigo de Revisão

7 - O desenvolvimento da criatividade e da autonomia na escola: o que nos dizem Piaget e Vygotsky

The development of creativity and autonomy at school: what Piaget and Vygotsky say

Ana Luisa Manzini Bittencourt de Castro

Rev. Psicopedagogia 2006;23(70):49-61

Resumo PDF Português

O presente artigo pretende discutir alguns pressupostos considerados fundamentais para o desenvolvimento da criatividade e da autonomia em crianças, segundo a visão de Jean Piaget e Lev S. Vygotsky. A partir das colocações dos autores em questão, o artigo tem como finalidade discutir o papel da educação no desenvolvimento de tais habilidades. Partindo do princípio que a qualidade das atividades desenvolvidas na escola é fundamental no desenvolvimento e construção da inteligência e da imaginação das crianças, pretendeu-se apontar algumas questões relacionadas à metodologia de ensino, à construção dos espaços físicos e inter-relacionais das salas de aula e à oferta de atividades significativas aos alunos. Ao discutir os elementos envolvidos no desenvolvimento da autonomia e da criatividade infantis, torna-se clara a necessidade de que os professores conheçam as necessidades infantis, as etapas do desenvolvimento da inteligência das crianças e se proponham a construir um ambiente escolar rico em interações e pleno de possibilidades de desenvolvimento social, moral, criativo e intelectual para os alunos.

Relato de Experiência

8 - Princípios e práticas do empreendedorismo: um novo paradigma em educação e em psicopedagogia

Principles and practices of entrepreneurship: a new paradigm in education and psychopedagogy

Clara Geni Berlim; Fabiani Ortiz Portella; Ingrid Schroeder Franceschini; Mônica Timm de Carvalho

Rev. Psicopedagogia 2006;23(70):62-67

Resumo PDF Português

Este artigo indica alguns princípios que podem nascer no cotidiano das práticas educacionais, com o objetivo de criar uma atitude empreendedora nos diferentes sujeitos que fazem parte da comunidade escolar. Apresenta uma proposta inovadora que está sendo construída numa parceria entre o Colégio Israelita Brasileiro e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE/RS), com o apoio da Associação Brasileira de Psicopedagogia - Seção Rio Grande do Sul (ABPp-RS). A Psicopedagogia trabalha com os processos de aprendizagem e suas diferentes formas de apropriação e manifestação. Assim, pode contribuir para a compreensão da singularidade de cada sujeito envolvido nesse processo, considerando suas atitudes, habilidades e competências. O grande desafio da Psicopedagogia, nesse caso, está na articulação da proposta que busca desenvolver o empreendedorismo, das características da instituição-escola e da diversidade dos sujeitos e sua construção de projetos efetivos que envolvam, inclusive, a responsabilidade social.

9 - O impacto da psicopedagogia na educação no distrito federal

The psychopedagogy impact on education on the Federal District

Maria Therezinha de Lima Monteiro

Rev. Psicopedagogia 2006;23(70):68-76

Resumo PDF Português

A Associação Brasileira de Psicopedagogia - Seção Brasília completa dez anos de atuação no Distrito Federal, realizando conferências, encontros, cursos, minicursos, seminários (nacional e internacional), simpósios, painéis, oficinas e atividades junto à Secretaria da Educação do Distrito Federal. Como precursora e primeira presidente da ABPp-Seção Brasília, juntamente com a atual presidente, achamos por bem apresentar aos brasilienses alguns resultados de nossos trabalhos. Estamos realizando um survey para verificar a atuação dos psicopedagogos nas escolas públicas e particulares, bem como em outras instituições, como clínicas, hospitais, etc. Considerando-se que a união da psicologia com a pedagogia é condição necessária para a qualidade da educação, em termos da otimização dos processos de ensino e aprendizagem, o "como" o psicopedagogo está atuando nas escolas ou em outras instituições torna-se tema de interesse. Com uma amostragem de 240 psicopedagogos, aleatoriamente extraída de uma população de 800 especialistas na área, pretende-se avaliar suas técnicas de intervenção psicopedagógica, tanto em termos de linha de trabalho e de resultados obtidos, como em termos de realização profissional. A satisfação na situação de trabalho, as dificuldades enfrentadas e o grau de preparo oferecido pelos cursos realizados nas Universidades focalizadas são outros temas de interesse. Espera-se que a Psicopedagogia esteja oferecendo subsídios para uma melhor qualidade da educação no Distrito Federal, perante a sua abordagem multidimensional do educando em termos cognitivo, afetivo, social e moral. Considerando-se que a Psicopedagogia trata da formação integral do educando, a avaliação proposta pelo estudo apresenta alta relevância não somente econômica, mas essencialmente intelectual, moral e social.

Ponto de Vista

10 - O caminho para a transdisciplinaridade

The way for the transdisciplinarity

Maria das Graças Sobral Griz

Rev. Psicopedagogia 2006;23(70):77-80

Resumo PDF Português

Neste artigo de revisão bibliográfica, procuramos mostrar o caminho da Psicopedagogia ao longo de sua história. Ela procurou, na epistemologia convergente, estudar a aprendizagem humana, buscando, em outras áreas de conhecimento, conteúdos que viessem conduzir uma prática solucionadora dos problemas de aprendizagem, cada dia mais elevados em nossas crianças brasileiras. Pudemos observar seu percurso ao longo de um caminhar multidisciplinar, onde várias teorias discorriam sobre os percalços surgidos na aprendizagem do sujeito, tentando dar conta desta problemática. No entanto, estas áreas de conhecimento se atrelavam de forma justaposta, cada uma analisando sobre seu próprio viés. Houve, porém, uma grande contribuição, uma vez que, nestas áreas de conhecimento, a Psicopedagogia encontrou formas de agir diversas. Como na multidisciplinaridade, a Psicopedagogia ainda não encontrou respostas para seus questionamentos, ela se atrela aos caminhos da interdisciplinaridade. Aqui, ela encontra maior respaldo, pois percebe que o sujeito é analisado como um ser global, transversalizado, na sua singularidade, por uma pluralidade, enquanto sujeito inserido em uma cultura. A psicopedagogia se encontra, neste seu caminhar, com a transversalidade. Aqui, ela vai além do dito, e procura compreender o que está por trás do não-dito, para poder dar conta dos problemas da aprendizagem humana. Como a Psicopedagogia é um conhecimento inconcluso, ela não se fecha na transversalidade. Ela continua seu caminho por este viés, em busca de uma solução.