VOLUME 24 - EDIÇÃO 74 Maio/ Ago - 2007

Editorial
Artigo Especial

2 - Literatura e construção da identidade

Literature and the development of identity

Leda Maria Codeço Barone

Rev. Psicopedagogia 2007;24(74):110-116

Resumo PDF Português

Muitas são as funções da literatura. Lemos para nos deleitar, para nos informar, para nos distrair. Lemos também para nos instruir, para ampliar nossos horizontes, para mitigar nossos medos, para nos comunicar com o outro. A partir da experiência pessoal com a literatura, e apoiada em algumas idéias de Walter Benjamin, Umberto Eco e Antonio Cândido, a autora defende o valor da literatura na construção e reconstrução da identidade e na criação do mundo do leitor.

3 - Perfil do professor inclusivo

Inclusive teacher profile

Nívea Maria de Carvalho Fabrício; Vânia Carvalho Bueno de Souza; Elma Elizabeth A. de Souza Gomes

Rev. Psicopedagogia 2007;24(74):117-125

Resumo PDF Português

Algumas reflexões sobre a Inclusão nos levam a tentar construir o perfil de um professor inclusivo, discutindo características que possam garantir práticas inclusivas adequadas às singularidades do aprendente. Entre essas se destaca a habilidade de promover a integração entre e intragrupo. Esta troca possibilita a cada aluno a descoberta de suas habilidades e singularidades, permitindo-lhe valorizar suas características e potencialidades, e reorganizar sua auto-imagem.

4 - Produção de sentidos, ensino e aprendizagem

Sense conveying, teaching and learning

Beatriz Scoz

Rev. Psicopedagogia 2007;24(74):126-134

Resumo PDF Português

Este estudo apresenta o conceito de produção de sentidos como uma possibilidade para compreender a construção da subjetividade de psicopedagogos e educadores nos processos de aprender e de ensinar. A categoria sentido é compreendida a partir do conceito de configuração de sentidos, que implica uma concepção de sistema integrador, dinâmico e processual, ou seja, os sentidos como formações psíquicas e dinâmicas do sujeito em constante desenvolvimento, em suas diferentes práticas sociais. Nessa perspectiva, considera-se a produção de sentidos a partir da dialética entre o momento social e o individual, pensamento e emoção, consciência e inconsciente. Trata-se pois de sugerir uma abordagem complexa de sujeito e subjetividade na perspectiva de compreensão da construção da subjetividade de educadores e psicopedagogos.

Artigo de Revisão

6 - Problemas de aprendizagem e suas relações com a família

Learning disorders and their family correlations

Simone da Silva Braga; Beatriz Judith Lima Scoz; Maria Luiza Puglisi Munhoz

Rev. Psicopedagogia 2007;24(74):149-159

Resumo PDF Português

Este trabalho visa discutir as influências da família na produção de problemas de aprendizagem, evidenciando-se a importância da alteridade em família para formar sujeitos que se reconhecem autores de seus pensamentos e, conseqüentemente, sujeitos com modalidades de aprendizagem sadias. Apresentamos a família como ponto de partida para a criança desenvolver uma particular modalidade de aprendizagem, observando que os diferentes tipos de modalidades de ensino familiar estão altamente relacionados com a formação das modalidades de aprendizagem das crianças. Descrevemos as características predominantes nas famílias facilitadoras da aprendizagem e as características das famílias que causam dificuldades nos processos de aprendizagem de seus membros. Como conclusão, afirmamos a necessidade da Psicopedagogia discutir mais amplamente as formas de interação da família e as possibilidades de intervenção que resgatem o reconhecimento da autoria de pensamento e o desejo de adquirir novos conhecimentos das crianças e de suas famílias.

Relato de Experiência

7 - Psicopedagogia e saúde: reflexões sobre a atuação psicopedagógica no contexto hospitalar

Psychopedagogy and health: reflexions about psychopedagogic intervention in hospital

Neide de Aquino Noffs; Vivian C. B. Rachman

Rev. Psicopedagogia 2007;24(74):160-168

Resumo PDF Português

O presente artigo tem o objetivo de sistematizar a experiência de planejamento e intervenção psicopedagógica, elaborada pela supervisora e por alunas do curso de Psicopedagogia da PUC-SP, no setor de Pediatria do Hospital Servidor Público Estadual (HSPE), no período de março do ano de 2004 a dezembro do ano de 2006. Para tanto, é introduzida a história da classe hospitalar nos âmbitos internacional e nacional, bem como a formação do profissional (professor) que atua nesse contexto, procurando situar o leitor em relação ao local e ao sujeito da pesquisa. Em seguida, é retratada a história da classe hospitalar do HSPE, bem como o percurso que a Psicopedagogia da PUC-SP tem seguido na instituição, a partir da verificação de uma grande lacuna existente entre a formação inicial das professoras de classe hospitalar e a demanda apresentada no seu dia-a-dia, fato que sinaliza um espaço de atuação para o psicopedagogo na instituição.

8 - Formação de professores: um investimento em autoconhecimento

Graduating teachers: an investment in self known

Isabel Cristina Hierro Parolin; Rachel Cherubini Tomedi Caldeira

Rev. Psicopedagogia 2007;24(74):169-181

Resumo PDF Português

Este artigo trata de dois trabalhos desenvolvidos por duas consultoras, sendo uma da área da Educação e a outra da área de Pesquisa. Fomos convidadas para prestar nossos serviços a uma escola particular de Curitiba, em momentos diferentes. Uma de nós para criar e implantar um projeto de formação de professores, visando à melhoria na competência do educador e da escola; a outra, para avaliar se todo o investimento (tempo, emocional, financeiro e de trabalho) tinha repercutido em visíveis diferenças na competência geral da instituição de ensino e, especialmente, em sala de aula, na qualidade da relação aluno/professor/aprendizagem. Como produto final do Programa de Formação de Professores, escrevemos o presente artigo, em que se pretendeu discutir sobre a importância das instituições de ensino, em todos os níveis, investirem em projetos que primam pelo desenvolvimento pessoal e pela qualificação de seu corpo docente. Isso se torna ainda mais relevante, quando se trata de programas desenhados para trabalhar o autoconhecimento e o resgate dos valores universais. Com duração de 200h, o programa foi desenvolvido ao longo do ano de 2006, junto a um grupo de professores que se dispôs a fazer esse investimento. A pesquisa foi realizada nessa mesma escola, ao término do programa, em novembro de 2006. O pressuposto desse estudo é o entendimento de que um professor que busca se autoconhecer, de forma mais profunda, obtém maior consciência do seu potencial e de suas limitações e, portanto, irá ensinar de forma muito mais eficiente e afetiva, tendo claro seu papel socioeducativo. Refletir sobre a formação de professores, descrever o programa que foi desenvolvido ao longo do ano de 2006 e, posteriormente, aferir os resultados percebidos pelos alunos no comportamento do professor em sala de aula, por meio de pesquisa realizada por uma equipe especializada, é o que se intencionou mostrar nesse artigo.

9 - Família e aprendizagem escolar

Family and school learning

Nelson Elinton Fonseca Casarin; Maria Beatriz Jacques Ramos

Rev. Psicopedagogia 2007;24(74):182-201

Resumo PDF Português

Esse estudo teve como objetivo a compreensão da organização familiar e as implicações no processo de escolarização de crianças e adolescentes que apresentam dificuldades de aprendizagem. As informações foram obtidas a partir de entrevistas com famílias selecionadas, em uma escola particular de Porto Alegre. Isto possibilitou a investigação das relações familiares que acarretam dificuldades evidentes na aprendizagem. Muitas pesquisas têm sido dedicadas ao entendimento das causas do fracasso escolar ao longo do tempo. Entre as causas apontadas, em geral, percebemos a influência da origem social, da prática pedagógica do professor sobre o padrão de estímulo intelectual e afetivo das crianças. Porém, a relação existente entre a família e os processos de aprendizagem não aparece claramente nesses estudos. A aprendizagem está ligada à ação social. A orientação educacional é vital para as pessoas, tanto nas instituições de ensino quanto nas famílias. Pode-se pensar que, a aprendizagem e o desempenho escolar dependem, primeiramente, da inter-relação familiar e, posteriormente, da relação professor-aluno. Se antes as escolas e famílias tinham objetivos que aparentemente não se relacionavam, agora ambas passaram a ser vistas como participantes na educação. Embora distintas, buscam atingir objetivos complementares.

Ponto de Vista