VOLUME 20 - EDIÇÃO 63 Set/ Dez - 2003

Editorial
Relato de Pesquisa

2 - A formação continuada de professores e seu impacto na prática cotidiana

The continued formation of teachers and its impact on the daily practices

Ana Maria Falsarella

Rev. Psicopedagogia 2003;20(63):210-217

Resumo PDF Português

O tema deste estudo1 é a formação continuada de professores no Projeto das Classes de Aceleração do Estado de São Paulo2,3,4. O problema: Qual a repercussão da formação continuada na prática docente cotidiana, passado algum tempo e cessadas as condições especiais de implantação do Projeto? O estudo teve por objetivo avançar na discussão de como o professor se apropria de uma inovação que lhe é proposta e a incorpora a suas práticas cotidianas na construção de sua trajetória profissional. A investigação, de caráter qualitativo, foi desenvolvida em duas escolas estaduais de Ensino Fundamental, por meio de observações e entrevistas, utilizando uma amostra intencional constituída por professoras que participaram da capacitação no Projeto das Classes de Aceleração nos anos de 1996 e 1997, quando de sua implantação. A pesquisa envolveu ainda a análise de fatores intra e extra-escolares que exercem influência sobre o trabalho do professor. Na análise dos resultados, ancorada na Sociologia da Educação, os principais interlocutores teóricos foram: Hargreaves5,6, Jackson7 e Sarmento8. Conclui, em primeiro lugar, pela dificuldade em analisar de forma isolada cada uma das variáveis que interferem na atuação do professor. E ainda: as tradições presentes na cultura escolar exercem grande peso sobre o trabalho do professor; uma inovação nunca substitui o antigo completamente, mas é incorporada ao já dominado; há um conflito de perspectivas entre os propositores de mudanças e os professores que devem implementá-la. Assim, findo o processo de capacitação e cessadas as condições especiais de trabalho oferecidas, das alterações propostas, algumas se incorporam à prática do professor, outras se modificam e outras se perdem.

3 - Campos de problematização moral do jovem

Young people's "field of moral problematization"

Maria Apparecida Mamede-Neves; Celso Wilmer; Stella M. P. de Azevedo Pedrosa

Rev. Psicopedagogia 2003;20(63):218-227

Resumo PDF Português

O artigo discute valores e problemas da juventude atual apontados por jovens universitários, tomando como base as formulações teóricas de J. Puig sobre a formação da personalidade moral e, mais particularmente, os "campos de problematização moral". O artigo se detém também, mais profundamente, nas relações entre desemprego e auto-estima, nos termos propostos pela psicologia de K. Lewin.

4 - A influência dos distúrbios respiratórios na dificuldade de aprendizagem

Influence of breathing disorders on learning problems

Renata C. Di Francesco

Rev. Psicopedagogia 2003;20(63):228-233

Resumo PDF Português

Muitos fatores orgânicos podem interferir na aprendizagem, tais como a perda auditiva ou visual, problemas neurológicos e falhas no desenvolvimento neuro-psicomotor que já são bastante conhecidas. Recentemente, tem-se dado destaque ao desconforto respiratório do sono da criança, cujo quadro mais grave é a apnéia do sono que interfere no desenvolvimento global da criança e também no processo de aprendizagem e no desempenho escolar.
A apnéia do sono na criança pode estar associada à hiperatividade, déficit de atenção, comportamento agressivo e outros distúrbios comportamentais. Observam-se problemas intelectuais tais como dificuldade de memorização de novos eventos, alterações da capacidade cognitiva e, conseqüentemente, problemas com aprendizado.
A doença é mais prevalente na faixa etária pré-escolar (3 a 6 anos), idade de maior manifestação da hiperplasia (aumento) das amígdalas e adenóide, a principal causa de obstrução das vias aéreas na criança. Assim cabe ao médico otorrinolaringologista o diagnóstico e tratamento deste quadro.
Os profissionais da aérea da educação devem estar familiarizados com esta doença e sua influência no aprendizado, devendo obrigatóriamente incluir os distúrbios do sono e principalente os problemas respiratórios na anamnese e avalição de crianças com pobre desempenho escolar.

5 - Jogo e educação: o que pensam os educadores

Game and education: educators' concept

Tânia Ramos Fortuna; Aline Durán da Silveira de Bittencourt

Rev. Psicopedagogia 2003;20(63):234-242

Resumo PDF Português

Este trabalho aborda as relações entre jogo e educação, segundo o pensamento dos educadores. Após breve discussão sobre a presença do jogo na escola, apresenta parte dos resultados da pesquisa de caráter qualitativo realizada no período de 1999 a 2001, com 184 educadores com o objetivo de investigar a presença do jogo na escola, identificando o modo e a freqüência com que ocorre e conhecer o que pensam os educadores acerca da relação entre o jogo e a educação. O pensamento do educador sobre o jogo pode ser assim resumido: 1) o jogo representa uma possibilidade de auxiliar seus alunos a aprender, desenvolver a socialização, criatividade, cooperação, competição, memorização, os aspectos cognitivos, afetivos e psicomotores e de valorizar o prazer na escola; 2) o jogo é visto como um recurso didático, um auxílio ao professor; 3) os jogos ocorrem com maior freqüência na sala de aula, devido ao seu papel na aprendizagem; 4) a ocorrência de situações de jogo na Educação Física ficou em segundo lugar, seguida pelo recreio e, finalmente, pelos momentos de entrada e saída da escola. Tais resultados estimulam a reflexão sobre a concepção de jogo dos educadores e sua contribuição à educação, particularmente a forte associação à aprendizagem de conteúdos escolares, podendo assim orientar novos e ações de formação do educador na perspectiva lúdica.

6 - Ensinar e aprender: saberes e práticas de professores de anatomia humana

Teaching and learning: Human anatomy teachers' knowledge and practice

Sérgio Augusto Nader Damasceno; Maria Aparecida Cória-Sabini

Rev. Psicopedagogia 2003;20(63):243-254

Resumo PDF Português

A partir do binômio ensino-aprendizagem, procurou-se analisar aspectos da organização didática da disciplina Anatomia Humana em cursos de Fisioterapia, tais como avaliação, carga horária e metodologia do ensino, especificamente aquela utilizada nas aulas práticas.
Dezesseis professores de duas universidades responderam a um questionário com questões abertas, sobre os tópicos mencionados.
Os resultados mostraram que os professores têm uma abordagem tradicional de aprendizagem como memorização e fixação dos conteúdos, embora acreditem que o conhecimento de Anatomia Humana seja fundamental para um desempenho profissional que ultrapasse os procedimentos rotineiros e convencionais. Os depoimentos mostram que os docentes entrevistados pressupõem uma relação direta entre o tratamento didático do assunto e sua posterior aplicação. É possível que essa postura seja responsável pelo fato de os docentes usarem apenas provas como controle da aprendizagem.

Artigo de Revisão

7 - Familia y modalidades de aprendizaje

Family and modalities of learning

María Cristina Rojas

Rev. Psicopedagogia 2003;20(63):255-260

Resumo PDF Português

Este artículo considera los condicionamientos constitutivos de las modalidades del aprendizaje del sujeto; los refiere al mundo intrapsíquico singular y su disposición biológica, a las redes vinculares a las que el sujeto pertenece y a las condiciones de la trama sociocultural de su época. Aborda especialmente las condiciones sociales y familiares, que aparecen como indisociables. Analiza luego rasgos de la sociedad global y posmoderna que marcan los modos de relación con el saber, e impregnan familias y sujetos.
Señala cómo la enseñanza escolar continúa por lo general con el predominio verbal característico de la modernidad, y queda en tal caso desubicada respecto de alumnos transformados.
Diferentes formas culturales y familiares favorecen también los ritmos hiperactivos, los modos cambiantes e inestables de la atención y la impulsividad, rasgos éstos que conforman el cuadro que el DSM ha designado como ADD/ADHD

8 - Prevenção na escola: uma proposta interdisciplinar entre a fonoaudiologia e a psicopedagogia

Prevention at school: A phono-audiology and psycopedagogy interdisciplinary propose

Monique Antunes de Souza Chelminski Barreto

Rev. Psicopedagogia 2003;20(63):261-269

Resumo PDF Português

Atualmente, tem-se investido em prevenção, pois esta é a garantia de um futuro mais humano, justo e digno, promovendo assim melhor qualidade de vida a todas as pessoas. Desta forma, torna-se fundamental a atuação preventiva face a distúrbios que venham ocorrer, vindo a influir no aprendizado formal da leitura e da escrita. Para tal, faz-se necessário um trabalho que venha a englobar os vários aspectos formadores do ser humano, como o social, o psicológico, entre outros. Assim, a atuação interdisciplinar na escola objetiva desenvolver um trabalho que atue em todos os aspectos que possam interferir no processo de aprendizagem.
Diante da interação realizada entre o fonoaudiólogo e o psicopedagogo, pode-se sugerir sua atuação de forma preventiva em três níveis, baseados na classificação de Leavell e Clark4, pois esta intervenção abrange múltiplos aspectos.
No primeiro nível atuarão na promoção da saúde de forma geral, através da orientação a professores e pais com relação às etapas de desenvolvimento infantil, assim como na realização de trabalhos de estimulação visando favorecer o desenvolvimento de habilidades necessárias para o aprendizado da leitura e escrita; no segundo nível, atuarão através de triagens e avaliações, detectando assim, precocemente, as dificuldades surgidas no processo de aprendizagem e encaminhando o mais cedo possível para promover a melhora, e finalmente, no nível terciário, no atendimento propriamente dito dos distúrbios.
Conclui-se enfatizando a importância da atuação interdisciplinar dentro de uma visão de integralidade, somando esforços para a promoção de uma educação plena.

Artigo Original

9 - A microgênese na oficina criativa

The microgenesis in creative workshop

Cristina Dias Allessandrini

Rev. Psicopedagogia 2003;20(63):270-291

Resumo PDF Português

OBJETIVOS: Estudar a Oficina Criativa no contexto da criação e realização de um projeto de modelagem em argila. Relacionar a fundamentação epistemológica piagetiana com sua aplicação prática. Realizar uma análise microgenética das condutas dos sujeitos - crianças, adolescentes e adultos. Analisar o processo de regulação dos esquemas de ação, estudando, por meio de entrevistas e de observação, a dimensão afetivo-cognitiva das ações dos sujeitos no desenrolar das oficinas criativas.
MÉTODOS: A partir de uma oficina criativa de modelagem com argila, trabalhamos com 14 sujeitos, (10 deles com idade entre 6 anos e 5 meses e 16 anos, e 4 adultos), 6 desses sujeitos eram mulheres e 8, homens, escolhidos aleatoriamente. Preparamos protocolos, em forma de texto, a partir dos vídeos e de gravações das oficinas criativas. Analisamos em pormenor as condutas de três sujeitos: VIN (6;5), CAR (11;1) e RIC (38;9).
RESULTADOS: Foi possível examinar aspectos funcionais e estruturais de modo a compreender o processo de equilibração majorante que se estabelece durante a construção do projeto pessoal imaginado. Trabalhamos os quatro níveis de relações estabelecidas pelo sujeito: I. Relação intrapessoal: da pessoa consigo própria; II. Relações interpessoais: de um sujeito com outro(s) sujeito(s); III. Relação com o(s) objeto(s): em nosso caso, com a argila e IV. Relação com a tarefa: em nosso caso, com o projeto.
CONCLUSÕES: O resultado confirma a regulação das ações no desenrolar das oficinas criativas. O equilíbrio majorante dos movimentos sucessivos ocorre dentro de um processo de ajustamento evolutivo e criativo das estruturas afetivo-cognitivas. Confirmamos a diferença qualitativa de desempenho dos sujeitos no processo, conforme o seu nível de desenvolvimento.

Resenha