VOLUME 25 - EDIÇÃO 78 Set/ Dez - 2008

Editorial
Entrevista
Artigo Original

3 - Desenvolvimento de habilidades atencionais em estudantes da 1ª à 4ª sério do ensino fundamental e relação com rendimento escolar

Attentional skills development in 1st to 4th levels students of elementary school and relation with scholar achievement

Alessandra Gotuzo Seabra Capovilla; Natália Martins Dias

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):198-211

Resumo PDF Português

A atenção possibilita a filtragem e a seleção da informação, estando presente em praticamente todas as ações e processos mentais do indivíduo. Considerando o tipo de processamento envolvido, é classificada em atenção seletiva, dividida, alternada e sustentada. Alterações atencionais podem levar à desorganização em atividades cotidianas, estando também relacionadas a baixo rendimento acadêmico. Este estudo objetivou investigar o desenvolvimento de habilidades atencionais em crianças e a relação desta capacidade com o rendimento escolar. Participaram 407 estudantes da 1ª à 4ª série do ensino fundamental de uma escola pública do interior de SP, com idades entre 6 e 15 anos, ambos os sexos, avaliados coletivamente no Teste de Atenção por Cancelamento (TAC) e Teste de Trilhas - partes A e B (TT). Anova, considerando os acertos em TAC total, revelou aumento dos escores nas séries sucessivas entre 2ª e 4ª série. A terceira parte do teste foi a que melhor discriminou entre as séries, havendo diferenças significativas entre todas elas. Para TT, parte A, Anova evidenciou aumento nos escores da 1ª à 3ª série; na parte B, a análise evidenciou que o teste discriminou somente a 4ª série das demais. Houve correlações significativas entre os testes utilizados, e entre estes e o rendimento escolar. Os resultados sugerem que algumas habilidades atencionais são já observadas na 1ª série, outras mais complexas podem se desenvolver mais tardiamente. Além disso, os dados suportam que os construtos mensurados são relacionados, porém diferentes, e que a atenção pode exercer importante papel no rendimento escolar do aluno.

4 - A construção do conhecimento em espaços organizacionais - uma perspectiva psicopedagógica

The construction of knowledge in the organizational environment: a psychopedagogical perspective

João Alves Pacheco; Marisa Irene Castanho

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):212-225

Resumo PDF Português

Este trabalho tem como objetivo identificar e analisar os processos formais e informais de criação e transmissão do conhecimento no espaço organizacional. Como resposta aos desafios que se impõem às organizações na contemporaneidade, buscou-se responder de que forma o conhecimento é criado e compartilhado e se esse processo poderia ser compreendido em uma perspectiva psicopedagógica. O referencial teórico da epistemologia genética de Jean Piaget deu sustentação à definição de conhecimento na interface entre a ação prática dos sujeitos e a ação reflexionante, tendo o contexto como lugar das trocas compartilhadas. A realidade organizacional foi compreendida por meio de uma visão dialética própria do pensamento complexo consonante com a definição piagetiana de conhecimento. As idéias de ambas as perspectivas mostraram-se complementares na análise empreendida. Um estudo empírico anteriormente realizado junto a três empresas de distintos segmentos de serviços permitiu a diversidade dos processos analisados. Os resultados permitiram verificar que, em diversos processos de criação e transmissão de conhecimento em uma organização, mais importantes que os conteúdos são as maneiras como estes são operacionalizados. A identificação, caracterização e a análise dos processos de trabalho nestas empresas, sob um ponto de vista complexo e construtivista, pode contribuir para a verificação da recorrência dos estágios de desenvolvimento numa escala organizacional, o que traz pistas significativas para o investimento de ações psicopedagógicas nas organizações.

5 - Desempenho neuropsicológico e fonoaudiológico de crianças com dislexia do desenvolvimento

Neuropsychological and phonoaudiological performance in children with developmental dyslexia

Ricardo Franco de Lima; Cíntia Alves Salgado; Sylvia Maria Ciasca

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):226-235

Resumo PDF Português

O objetivo deste estudo foi descrever o desempenho de crianças com dislexia do desenvolvimento por meio de uma bateria de avaliação neuropsicológica e fonoaudiológica. Participaram deste estudo 6 crianças de ambos os gêneros, com idade entre 9 e 11 anos. O protocolo de avaliação foi composto pelos seguintes instrumentos: a) para a avaliação neuropsicológica: Escala de Inteligência Wechsler, Teste Gestáltico Visomotor de Bender, Bateria Luria Nebraska, Testes de Cancelamento, Teste das Trilhas, Teste de Stroop, Torre de Londres, Teste Wisconsin, Inventário de Depressão Infantil e Inventário de Comportamentos na Infância e Adolescência; b) para a avaliação fonoaudiológica: prova de Nomeação Automática Rápida, Prova de Consciência Fonológica, leitura oral e escrita sob ditado, nível de leitura e redação temática. Os resultados evidenciaram que as crianças com dislexia apresentam alterações no tempo de nomeação para material verbal, dificuldades em provas de rima, segmentação, manipulação e transposição fonêmicas, nível de leitura aquém do esperado para escolaridade, escrita com trocas fonológicas e ortográficas. Apresentaram nível intelectual dentro da média esperada para a idade cronológica e prejuízos principalmente nas atividades que envolveram funções perceptuais, de memória, atenção e funções executivas. É fundamental que crianças com queixas escolares façam avaliação interdisciplinar, pois os achados auxiliam um diagnóstico preciso.

6 - Habilidades de leitura, escrita e língua de sinais de alunos surdos do ensino fundamental: validação de testes computadorizados

Habilities in reading, writing and sign language with deafness students in elementary school: valuation of tests computerized

James dos Santos Penna; Elizeu Coutinho de Macedo

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):236-242

Resumo PDF Português

O estudo validou a bateria computadorizada de 11 testes para Avaliação de Leitura, Escrita e Língua de Sinais, com 44 alunos surdos de 5ª e 6ª séries do ensino fundamental. Encontrou correlações positivas entre 10 dos 11 testes, exceto o de vocabulário receptivo de língua de sinais.

Artigo Especial

7 - A avaliação interventiva na Promove Ação Sociocultural

The psychopedagogic interventive partner in action Promove cultural

Neide de Aquino Noffs; Daniela Montresol

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):243-254

Resumo PDF Português

Este trabalho foi desenvolvido no ano 2005 na Instituição Promove - ação sociocultural - Unidade Jaçanã -, onde construímos um modelo de avaliação interventiva com a intenção de "contribuir de forma articulada junto à criança, sua família e a escola, para a manutenção e sucesso educacional do aluno, detectando, intervindo e orientando possíveis alterações que possam comprometer o processo de aprendizagem". Este trabalho foi construído em parceria com a equipe multidisciplinar da Instituição em encontros quinzenais de duas horas de fevereiro a dezembro. Estes momentos foram subsidiados pelos autores Alicia Fernandez, Jabob Levy Moreno, Jorge Visca, Sara Paín, também contamos com a experiência de avaliação em redes de ensino que já tenhamos sistematizado em 2003. Esta referência de trabalho implantada em 2005 permitiu à Promove agilizar o processo de Avaliação no Programa de Apoio Educacional o fortalecimento da equipe multidisciplinar, colaborar com a família (garantindo a presença do pai, dos irmãos favorecendo o "olhar" para a queixa e para a criança com mais sensibilidade e acolhida) e a escola explicitando de forma mais ágil a compreensão e o atendimento às queixas recebidas. Este trabalho até hoje mantém a parceria com a Secretária Municipal da Educação de São Paulo (SME - no DOT), favorecendo o processo de inclusão com compromisso social.

8 - La violencia a las escuelas: ¿por qué un cambio de enfoque?

Violence in the schools: why a focus change?

Maria Jesús Comellas

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):255-263

Resumo PDF Português

Los análisis de las relaciones entre el alumnado que centran su atención en la descripción de hechos, actuaciones individuales y respuestas también individuales distorsionan uno de los principales objetivos de la educación: potenciar el proceso de socialización de toda la población en el marco del grupo y de los grupos en el seno de la institución escolar. En estos momentos de grandes cambios y en el seno de sociedad complejas se deben buscar referentes que permitan comprender las dinámicas y los factores que van determinando los hechos y conductas a fin de posibilitar una acción educativa que supere este enfoque inmovilista y permita buscar nuevas estrategias que logren una mejora relacional entre el alumnado. Para ello se ha creído imprescindible ahondar en el análisis de un cambio de enfoque y de mirada a las dinámicas y los fenómenos que determinan. Con este objetivo, fundamental en el marco de la investigación que se presenta, se busca cómo el profesorado amplia su mirada y puede, así mismo, buscar un enfoque en su trabajo estableciendo redes relacionales en el seno de los equipos de centro y de la municipalidad.

Artigo de Revisão

9 - Dificuldades de aprendizagem nas séries iniciais do ensino fundamental e ações psico & pedagógicas

Difficulties of learning in the initial series of the fundamental teaching and actions psycho and pedagogic

Fabiana da Silva Kauark; Valéria Almeida dos Santos Silva

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):264-270

Resumo PDF Português

Este artigo aborda questões de aprendizagem relacionadas às dificuldades encontradas nas escolas brasileiras, nas séries iniciais do Ensino Fundamental. Tem como fonte estudos literários, se configurando numa produção de revisão de literatura, portanto um artigo teórico. A investigação partiu da necessidade de compreender os ritmos e a dinâmica da aprendizagem desenvolvida por alunos que apresentam dificuldades em compreender, assimilar, apreender e socializar o conhecimento. Estes alunos são sujeitos reais do cotidiano escolar das autoras, que foram impulsionadas a identificar as metodologias que melhor promova ou provoque a aprendizagem. Isso porque acreditam que uma vez identificado como se dá a aprendizagem para cada aluno em particular, pode-se favorecer o encontro de caminhos e práticas que atuem impactantemente sobre os problemas de aprendizagem encontrados. Trata-se aqui não de uma análise sobre os "déficits", mas de uma reflexão textual das dificuldades de aprendizagem apresentadas pelos alunos, que necessariamente não se encontram definidas como sendo aqueles que possuem necessidades educacionais especiais, mas que precisam vivenciar a inclusão escolar e social. A pesquisa buscou identificar: por que uns alunos aprendem com tamanha facilidade sobre determinado assunto, enquanto outros não compreendem, ou avançam lentamente? E como agir de maneira positiva sobre estas dificuldades, de forma a fazer acontecer a aprendizagem de fato e com qualidade? O texto parte das concepções e conceituações de Vygotsky e Piaget, mas também articula a concepção das autoras, originada dos contextos educacionais por elas vivenciados, sob os fundamentos da Psicopedagogia.

10 - Há algo mais no consultório psicopedagógico do que sonha a nossa vã filosofia

There are more things in the office of a psychopedagogue than are dreamt of in our philosophy

Silvia Szterling Munimos

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):271-281

Resumo PDF Português

Toda intervenção clínica psicopedagógica pressupõe uma determinada concepção do sujeito que (des)aprende. Diferentemente das clínicas que concebem o sujeito como um mosaico de funções a serem reeducadas de maneira mais ou menos previsível, partimos do pressuposto de que a criança ou o adolescente que nos vem consultar é um sujeito do inconsciente, falado por suas palavras e agido por seus desejos. Propomo-nos então, neste artigo, a discorrer brevemente sobre o modo de funcionamento do inconsciente, tal como aportado por Freud e revisitado depois por Jacques Lacan, a fim de repensarmos uma hipotética intervenção clínica a partir desse enfoque teórico.

11 - Autonomia e mudança na escola: novos rumos dos processos de ensino-aprendizagem no brasil

Autonomy and reform in school: new routes of the learning-teaching processes in Brazil

Paulo Sergio Marchelli; Carmen Lúcia Dias; Ivone Tambelli Schmidt

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):282-296

Resumo PDF Português

O presente artigo compreende uma reflexão sobre o princípio da autonomia pedagógica conferido pela atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) às escolas e redes de ensino brasileiras. Discute-se o conceito de escola aberta, aplicado às instituições onde o ensino se processa segundo a idéia de deslocar as paredes da sala de aula para além dos limites de séries anuais e disciplinas separadas. Apresenta-se a Escola da Ponte, fundada por José Pacheco há 30 anos, em Lisboa, Portugal, em cujo projeto pedagógico não há divisão por séries e as aulas não são separadas por disciplinas. São destacadas experiências brasileiras baseadas no conceito de escola aberta e analisa-se como o princípio da autonomia conferido pela LDB colabora para o surgimento de projetos capazes de renovar a prática pedagógica e estabelecer novas interpretações para o trabalho didático. O artigo conclui que, nos últimos anos, as escolas brasileiras aumentaram sua diversidade e pluralidade pedagógicas, apontando os caminhos segundo os quais esse fenômeno foi realizado.

12 - Aquisição e desenvolvimento da linguagem: dificuldades que podem surgir neste percurso

Language developmental and acquisition: difficulties that may appear in this course

Renata Mousinho; Evelin Schmid; Juliana Pereira; Luciana Lyra; Luciana Mendes; Vanessa Nóbrega

Rev. Psicopedagogia 2008;25(78):297-306

Resumo PDF Português

O desenvolvimento adequado da linguagem é um dos fatores fundamentais para que o desenvolvimento infantil ocorra de forma harmônica em todas as esferas, seja do ponto de vista social, relacional ou ao nos referirmos à aprendizagem formal. A aquisição da forma, conteúdo e uso da linguagem assumem papel importante na construção da mesma e na compreensão de sua organização interna. Entretanto, não são incomuns problemas que podem interferir neste curso. Este artigo se propõe a realizar uma revisão sobre a aquisição e o desenvolvimento da linguagem, fala e cognição, inserindo posteriormente os percalços que podem interferir neste desenvolvimento, dentre eles o atraso simples de linguagem, desvio fonológico, distúrbio específico de linguagem, alterações na fluência e alterações semântico-pragmáticas. Estas dificuldades podem trazer prejuízos secundários à aprendizagem escolar.

Resenha