VOLUME 28 - EDIÇÃO 87 Set/ Dez - 2011

Editorial
Artigo Original

2 - Estudo sobre a escrita em crianças e adolescentes abrigados

Study on the writing in sheltered children and adolescents

Márcia Siqueira de Andrade

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):219-225

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Esta pesquisa teve como objetivo identificar a qualidade da aprendizagem da escrita em crianças institucionalizadas.
MÉTODO: Participaram do estudo 20 estudantes das 2ª, 3ª e 4ª séries do ensino fundamental de escolas da rede pública, de ambos os sexos, com idades entre 8 e 14 anos, atendidas em instituição privada caracterizada por "abrigo". Os dados foram coletados por meio do teste Avaliação de Dificuldades na Aprendizagem da Escrita-ADAPE.
RESULTADOS: Os resultados revelaram que a maioria dos participantes aglutina-se abaixo da média de acertos.
CONCLUSÃO: A vivência institucional pode proporcionar prejuízos cognitivos às crianças abrigadas, especialmente em relação à aprendizagem da escrita.

3 - Análise da associação entre o desempenho acadêmico, a velocidade de execução das tarefas e o comportamento da criança a partir da EACI-P

Analysis of association between the academic performance, the speed of execution of tasks and behavior of children from EACI-P

Maria Fernanda B. Coelho da Fonseca; Thiago da Silva Gusmão Cardoso; Mauro Muszkat; Orlando Francisco Amodeo Bueno

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):226-236

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Esse trabalho busca analisar a associação entre o desempenho acadêmico, a velocidade de execução das tarefas, e os problemas de comportamento infantil, avaliados pela EACI-P, bem como as inter-relações entre esses problemas de comportamento, desempenho e a inteligência estimada das crianças.
MÉTODO: Trata-se de um estudo transversal com a avaliação do comportamento por meio de escala padronizada, comparação entre as idades e análise de associação entre as variáveis do instrumento (EACI-P) segundo classificação do professor.
RESULTADOS: Os resultados da avaliação dos professores quanto à presença ou não de problemas de comportamento nas 84 crianças avaliadas revelam que 7,9% (7) crianças apresentam Hiperatividade/Problema de Conduta, 2,2% (2) crianças apresentam um nível abaixo do esperado para sua idade e nível de escolarização no que se refere ao Funcionamento Independente/Socialização Positiva, 13,5% (12) apresentam Inatenção, 5,6% (5) têm sintomas de Neurotismo/Ansiedade e 1,1% (1) vivencia um processo de Socialização Negativa. O desempenho foi associado aos escores de desatenção e hiperatividade. A velocidade de execução foi associada à socialização negativa e o escore de QI foi negativamente correlacionado com todas as variáveis comportamentais, exceto funcionamento independente.
CONCLUSÃO: É possível por meio da aplicação da EACI-P obter dados para compreender o comportamento e a aprendizagem da criança, fundamentando intervenções precoces. Comportamento, desempenho acadêmico, velocidade de execução e inteligência foram fatores de risco ou proteção para aprendizagem, caso estejam preservados ou prejudicados. A relação professor-aluno-escola é fundamental para o desenvolvimento psicossocial da criança, a partir da mediação dessa tríade podem-se evitar problemas de aprendizagem, comportamentos e relacionamentos interpessoais.

4 - Reflexões sobre Psicopedagogia, estresse e distúrbios do sono do professor

Studies on Psychopedagogy, teacher's stress and sleep disorders

Luiza Elena Ribeiro do Valle; Rubens Reimão; Sigmar Malvezzi

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):237-245

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: A Psicopedagogia se ocupa dos fatores envolvidos na aprendizagem. Os sintomas de estresse e os distúrbios do sono também repercutem na aprendizagem, especialmente quando esses transtornos ocorrem com o professor, o responsável pelo processo de ensino.
OBJETIVO: O objetivo desta pesquisa é investigar o tipo de sintomas de estresse de professores da rede pública de Poços de Caldas.
MÉTODO: A pesquisa, do tipo exploratório descritivo, estudou uma população de conveniência de 165 professores de Poços de Caldas, dos quais 59% apresentavam estresse e 46,7% eram maus dormidores, evidenciando associação entre os sintomas de estresse e o sono. Por meio do Questionário de Fatores de Estresse dos Professores (QFEP-Valle & Malvezzi), foram investigados os aspectos qualitativos do estresse dos professores.
RESULTADOS: Os fatores predominantes que estressam os professores são: dupla jornada de trabalho e multiplicidade de tarefas, salário, barulho nas salas de aula e dificuldades nas relações família-escola.
CONCLUSÕES: Este estudo revela a necessidade de pesquisas e atenção ao professor para prevenir consequências prejudiciais do estresse e dos distúrbios do sono.

5 - Análise da produção escrita de crianças com dislexia do desenvolvimento submetidas a intervenção fônica computadorizada

Written production analysis of children with developmental dyslexia submitted to a computerized phonological intervention

Darlene Godoy de Oliveira; Karen Kaufmann Sacchetto; Karen Ueki; Patrícia Botelho da Silva; Elizeu Coutinho de Macedo

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):246-255

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: Déficits de escrita são comuns em crianças disléxicas, especialmente nos domínios de codificação ortográfica e fonológica. Procedimentos de avaliação psicopedagógica devem considerar a semiologia de erros de escrita, para promover o desenvolvimento eficaz destas habilidades. Programas interventivos com foco no processamento fonológico contribuem para melhora nas habilidades de linguagem escrita de disléxicos.
OBJETIVO: Este estudo objetivou verificar mudanças no padrão de escrita de disléxicos submetidos à intervenção com o software Alfabetização Fônica Computadorizada, por meio da análise dos tipos de erros ortográficos.
MÉTODO: Vinte crianças, com idade média de 11,7 anos, com diagnóstico de dislexia foram avaliadas em tarefas de leitura e escrita e divididas em dois grupos pareadas por idade, sexo e escolaridade. O GI (n=10) foi submetido à intervenção em 16 sessões semanais. O GII não recebeu tratamento. Todos os sujeitos foram novamente avaliados após a intervenção.
RESULTADOS: Análises da primeira avaliação indicaram que os grupos tinham o mesmo nível de escrita. Na segunda avaliação, houve aumento significativo da velocidade de escrita no GI. Não houve diferenças significativas para aumento do número de acertos e para diminuição de erros de escrita conforme as categorias analisadas, apesar de haver decréscimo na média de erros por palavra e nas categorias de correspondência biunívoca, omissão de segmento, correspondência regular contextual, correspondência irregular independente de regras e supercorreção. Estes resultados são discutidos considerando o modelo de intervenção psicopedagógico, o número de sessões e as habilidades treinadas.
CONCLUSÃO: A utilização do software Alfabetização Fônica Computadorizada pode auxiliar no desenvolvimento da escrita em crianças disléxicas em conjunto ao treinamento de habilidades ortográficas.

6 - Percepção visual de escolares com distúrbios de aprendizagem

Visual perception of students with learning disabilities

Aline Viganô de Souza; Simone Aparecida Capellini

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):256-261

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Caracterizar os achados de percepção visual de escolares com distúrbios de aprendizagem.
MÉTODO: Participaram deste estudo 24 escolares na faixa etária de 7 a 12 anos de idade, de ambos os gêneros, com nível socioeconômico médio. Os escolares foram divididos em dois grupos: Grupo I (GI) - composto por 12 escolares com diagnóstico interdisciplinar de distúrbios de aprendizagem, sendo 75% do sexo masculino e 25% do sexo feminino; Grupo II (GII) - composto por 12 escolares com bom desempenho acadêmico, pareados por sexo e faixa etária com os escolares do GI. Todos os escolares foram submetidos ao Teste Evolutivo de Percepção Visual - DTVP-2, composto de oito subtestes que medem habilidades viso-motoras interrelacionadas com percepto-visuais diferentes. Os resultados foram analisados estatisticamente por meio do teste de Mann-Whitney, para verificar possíveis diferenças de desempenho nas tarefas entre os grupos estudados.
RESULTADOS: Os resultados revelaram diferença estatisticamente significante entre o GI e o GII, demonstrando que o GI apresentou alterações que indicam déficit de percepção viso-motora, apesar das habilidades de relação espacial e figura e fundo estarem íntegras.
CONCLUSÃO: Os escolares do GI apresentaram desempenho inferior na habilidade de coordenação viso-motora, de posição no espaço, de cópia, de closura visual, de velocidade viso-motora e de constância de forma em relação aos escolares do GII.

Artigo Especial

7 - Burnout: a doença da alma na educação e sua prevenção

Burnout: soul's disease in education and its prevention

Rossana Aparecida Vieira Maia Angelini

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):262-272

Resumo PDF Português

Esse artigo tem como intuito propor uma reflexão acerca dos novos caminhos da educação no século XXI. Consideramos relevante propor uma discussão sobre os novos paradigmas que redirecionam a vida humana e as implicações sobre a educação nesse processo. Vamos, portanto, eleger as implicações filosóficas que a física quântica traz como porta-voz na ativação dos novos princípios que regem o mundo e a ciência contemporânea, que inclui a espiritualidade como condição humana, dentro de uma abordagem transdisciplinar para a compreensão de uma síndrome - burnout, sintoma de uma educação adoecida que leva professores e alunos a um sofrimento psicofisicoespiritual.

8 - Uma autópsia nas origens dos problemas de aprendizagem matemática sob as lentes da transferência em Freud

An autopsy on the origins of the problems of learning mathematics under the lens of transfer in Freud

Laerte Fonseca

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):273-282

Resumo PDF Português

O objetivo primordial deste ensaio teórico é fomentar as discussões dos conceitos psicanalíticos nos ambientes formais de Aprendizagem Matemática nas salas do Ensino Básico, utilizando-se do mecanismo da transferência como conceito psicanalítico para compreender as origens dos problemas de Aprendizagem Matemática. A análise teórica repousou em Freud (1901, 1912, 1915), Nasio (1999), D'Ambrosio (1996), Fiorentini e Lorenzato (2009), Huete e Bravo (2006), Pain (1985) e Kupfer (1989). Os resultados alcançados reclamaram que o mecanismo da transferência resulta de situações mal resolvidas entre pais e filhos, que durante as aulas de Matemática são compreendidos como resistência à sua aprendizagem, ocasionando os problemas escolares.

9 - Andragogia na Psicopedagogia: a atuação com adultos

Andragogy in Psychopedagogy: the role with adults

Neide de Aquino Noffs; Carla Maria Rezende Rodrigues

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):283-292

Resumo PDF Português

Com esse artigo, temos como objetivo expor a pesquisa que vem sendo desenvolvida no NAPAp/PUC-SP (Núcleo de Apoio Psicopedagógico à Aprendizagem) e apresentada em palestra, ministrada pela Profª Neide de Aquino Noffs, no IV Simpósio Internacional de Psicopedagogia, realizado em São Paulo pela Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp), em 2010. A referida pesquisa nos leva a observar que a Psicopedagogia, durante décadas, se preocupou em desenvolver ações com crianças e adolescentes em idade escolar. No entanto, após a implantação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), no qual foi incluído como indicador de avaliação dos cursos de Licenciatura e Pedagogia o item "atendimento ao discente", entendemos que se faz necessário refletir e revisar as ações pedagógicas desenvolvidas no Ensino Superior. Este quesito ao ser avaliado será pontuado de 1 a 5 e o critério de análise inclui níveis de implementação (ou não) do programas de "atendimento extraclasse e atividade de nivelamento", além de atendimento psicopedagógico oferecido pela instituição. Apoiados neste pressuposto, iniciamos, em 2007, um projeto de intervenção por meio do NAPAp/PUC-SP. Este núcleo, assumido pelos estudantes de Psicopedagogia na abordagem institucional, coordenado e supervisionado pela Profª Neide de Aquino Noffs, está construindo instrumentos e metodologias específicas no atendimento a adultos que buscam identificar e/ou melhorar seu desempenho escolar, profissional e pessoal. Neste texto, abordaremos as contribuições dessa ação na ampliação do campo de atuação de aprendizagem com adultos: a andragogia.

Artigo de Revisão

10 - Aplicação das tecnologias digitais virtuais no contexto psicopedagógico

The application of virtual digital technologies in the psychopedagogical context

Ana Margô Mantovani; Bettina Steren dos Santos

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):293-305

Resumo PDF Português

As Tecnologias Digitais Virtuais (TDVs) trazem novas possibilidades de interação, comunicação e representação, possibilitando um leque cada vez maior de aplicações no campo psicopedagógico, pois podem tornar-se instrumentos para a investigação das vinculações inadequadas que ocorrem no processo de aprendizagem. No entanto, para o psicopedagogo ser o protagonista desse processo e atender à demanda da geração digital, é necessário vivenciar experiências com tais tecnologias, a fim de desenvolver competências didático-pedagógicas, aliadas a competências tecnológicas-digitais, que lhe viabilizem interagir e utilizar essas tecnologias em sua prática psicopedagógica, tanto institucional como clínica. Nesse contexto, apresentamos uma revisão teórica acerca das possibilidades psicopedagógicas do uso das TDVs, destacando contribuições advindas dos estudos e da experiência docente e psicopedagógica das autoras com a utilização dessas tecnologias. A partir das reflexões realizadas, acreditamos que a utilização das TDVs na prática psicopedagógica, por atuar no campo das representações virtuais, aciona os mecanismos da projeção, facilitando assim a investigação das significações do ato de aprender e a representação social que o sujeito faz dos conhecimentos escolares, familiares e consigo mesmo, abrindo novas vias para a ressignificação da aprendizagem.

11 - Métodos de alfabetização: delimitação de procedimentos e considerações para uma prática eficaz

Literacy methods: definition of procedures and considerations for effective practice

Alessandra Gotuzo Sebra; Natália Martins Dias

Rev. Psicopedagogia 2011;28(87):306-320

Resumo PDF Português

O artigo apresenta os métodos de alfabetização mais difundidos no país, delimitando-os em função de seus três aspectos fundamentais, a saber: a) ponto de partida e encaminhamento da alfabetização, delimitando os métodos analíticos e sintéticos; b) unidade mínima de análise na relação entre fala e escrita, delimitando os métodos global, silábico e fônico; e c) tipo de estimulação envolvida, distinguindo os métodos multissensorial e tradicional. É apresentado breve histórico sobre os métodos de alfabetização e, em maiores detalhes, são descritos os métodos fônico e global. O método fônico tem como objetivo principal ensinar as correspondências grafofonêmicas e desenvolver habilidades metafonológicas, fomentado as habilidades de decodificação e codificação. Já o método global pressupõe que a aprendizagem da linguagem escrita ocorra pela identificação visual da palavra, focando diretamente as associações entre as palavras e seus significados. No Brasil, o método global é o mais enfatizado nas universidades e o mais utilizado nas salas de aula. Além disso, no país, a concepção construtivista tem exercido grande influência sobre as práticas em alfabetização. No entanto, pesquisas nacionais e internacionais têm questionado a efetividade do método global e das concepções construtivistas e revelado o método fônico como o mais eficaz na alfabetização regular e, ao lado do método multissensorial, na intervenção com crianças com dificuldades em leitura e escrita. Recentemente, algumas iniciativas acadêmicas e de setores do governo têm revelado uma possível aproximação entre as práticas educacionais e tais evidências científicas. Essa confluência 'educação-ciência' poderá beneficiar grandemente as práticas na educação fundamental do país.

Resenha