VOLUME 30 - EDIÇÃO 91 Jan/ Abr - 2013

Editorial
Artigo Original

2 - Desempenho de escolares com e sem transtorno de aprendizagem em leitura, escrita, consciência fonológica, velocidade de processamento e memória de trabalho fonológica

Performance of students with and without learning disabilities in reading, writing, phonological awareness, processing speed and work memory phonological

Cláudia da Silva; Simone Aparecida Capellini

Rev. Psicopedagogia 2013;30(91):3-11

Resumo PDF Português

OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi comparar o desempenho de escolares com e sem transtorno de aprendizagem em leitura, escrita, consciência fonológica, velocidade de processamento e memória de trabalho fonológica.
MÉTODO: Participaram deste estudo 40 escolares de 2ª a 4ª séries do Ensino Fundamental, divididos em GI (20 escolares sem dificuldades de aprendizagem) e GII (20 escolares com transtorno de aprendizagem). Como procedimento, foram realizadas as provas de leitura, escrita, consciência fonológica, velocidade de processamento e memória de trabalho fonológica do Teste de Desempenho Cognitivo-Linguístico - versão coletiva e individual.
RESULTADOS: Os resultados deste estudo evidenciaram diferença estatisticamente significante, sugerindo desempenho superior do GI em relação ao GII nas habilidades de leitura, escrita, velocidade de processamento e memória de trabalho fonológica. Não ocorreu diferença estatisticamente significante na habilidade de consciência fonológica entre os grupos comparados.
CONCLUSÃO: O desempenho de escolares com transtorno de aprendizagem nas habilidades de leitura, escrita, velocidade de processamento e memória de trabalho fonológica apresenta-se alterado, apontando para uma limitação no desempenho linguístico em comparação aos escolares sem dificuldades de aprendizagem. Em relação à habilidade de consciência fonológica, os escolares com transtorno de aprendizagem apresentaram dificuldades semelhantes ao grupo de escolares sem dificuldades, o que sugere que essa dificuldade não é específica de escolares com transtorno de aprendizagem.

3 - A aprendizagem significativa uma interface com protagonismo juvenil: numa perspectiva socioafetiva

Meaningful learning interface with youth participation in a socio affective perspective

Márcia Cristina Araújo Lustosa Silva; Valmira Maria de Amariz Coelho Cruz; Frederico Fonseca da Silva

Rev. Psicopedagogia 2013;30(91):12-20

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Este trabalho tem como objetivo geral investigar as dificuldades de aprendizagem dos jovens participantes do Programa de Inspiração Internacional.
MÉTODO: Foram entrevistados 15 alunos, com idade entre 9 e 19 anos, de ambos os sexos, estudantes do ensino fundamental e médio, pertencentes a uma Escola Estadual. Os alunos responderam a uma anamnese, que contemplou os seguintes itens: identificação do paciente, dados do informante, dados clínicos, aspectos socioemocionais e observações.
RESULTADOS: Observou-se diminuição da repetência e evasão escolar com a melhoria da aprendizagem, numa abordagem socioafetiva.
CONCLUSÕES: A afetividade e o protagonismo têm papel de suma importância na construção do desenvolvimento cognitivo.

4 - Identificação do desempenho acadêmico e comportamental de crianças com dificuldade de aprendizagem para participação em um programa de consultoria

Identification of academic and behavioral performance of children with learning difficulties to participate in a consultation program

Andréa Carla Machado; Maria Amelia Almeida

Rev. Psicopedagogia 2013;30(91):21-30

Resumo PDF Português

A consultoria colaborativa configura-se como um modelo de colaboração entre o professor regente e profissional da educação especial, onde nessa parceria promove assistência aos professores do ensino regular e serviços indiretos para os alunos com necessidades. Nessa perspectiva, as dificuldades acentuadas de aprendizagem relacionadas a leitura, escrita e matemática têm sido de grande interesse para a Educação Especial, pois problemas nessa área podem afetar a inclusão social e, consequentemente, produzir impacto negativo no aluno e no seu comportamento. Nessa direção, a consultoria colaborativa torna-se relevante para auxiliar nesse processo. Assim, o presente estudo objetivou identificar o desempenho acadêmico e comportamental de crianças com dificuldade de aprendizagem para participação em um programa de consultoria colaborativa. Participaram desse estudo quatro crianças pertencentes ao quinto ano do ensino fundamental, de ambos os gêneros, com média de 10 anos de idade (DP = 0,52), com dificuldade de aprendizagem, bem como de comportamento, pertencentes à escola pública municipal de uma cidade do interior paulista. Para verificar o desempenho das crianças foram utilizados os instrumentos: Teste do Desempenho Escolar (TDE) e Escala de avaliação do comportamento infantil para o professor (EACI-P). Os dados foram analisados de acordo com os critérios específicos de cada instrumento e aplicada análise descritiva. Os resultados evidenciaram que as crianças apresentaram resultados no desempenho escolar aquém para sua faixa etária e escolaridade, e também obtiveram escores anormais nas variáveis referentes ao comportamento. Tais resultados demonstraram que é necessário o investimento em protocolos de identificação tanto para o desempenho acadêmico como para os comportamentos observados em sala de aula, pois ambas as variáveis estão presentes no processo de aprendizagem. Dessa forma, as crianças compuseram o quadro de alunos que participaram do programa de consultoria colaborativa.

5 - O lugar do sujeito na educação infantil: uma análise na perspectiva da psicologia histórico-cultural

The place of the subject in early childhood education: an analysis from the perspective of cultural-historical psychology

Ederson de Faria; Vera Lúcia Trevisan de Souza

Rev. Psicopedagogia 2013;30(91):31-42

Resumo PDF Português

Esta pesquisa teve por objetivo investigar o lugar que a criança ocupa enquanto sujeito na visão dos agentes de educação infantil em um contexto concreto de atividade de agentes de educação infantil do município de Campinas. São adotados, como aporte teórico e metodológico, os conceitos da Psicologia Histórico-Cultural, sobretudo os de Vigotski e seus leitores. Em decorrência dessa opção teórica, o método utilizado e o tratamento das informações assumem a perspectiva dialética. Foram feitas observações das atividades cotidianas de seis agentes de educação infantil, em uma escola municipal de educação infantil do município de Campinas. Os dados foram registrados em diário de campo. Também foram realizadas entrevistas semiestruturadas com três sujeitos, a fim de aprofundar questões observadas. Os resultados revelam que as práticas desenvolvidas pelos agentes de educação infantil têm como centro a tentativa de controle das crianças, dando ênfase no cuidar em detrimento do educar. No entanto, contraditoriamente, há muitos momentos em que os agentes atuam visando à autonomia das crianças, ainda que sejam menos frequentes. Constatou-se, também, que os próprios agentes não têm espaço de emergência de suas ideias, pensamentos, não sendo consultados sobre as diretrizes do trabalho e, muitas vezes, se sentem insatisfeitos com a atividade que exercem. Essas constatações põem em relevância o papel que o psicólogo pode exercer nesses contextos, no sentido de promover reflexões sobre as condições em que o trabalho no atendimento de crianças pequenas se desenvolve.

6 - Delinquência juvenil e família

Juvenile delinquency and family

Maria de Lourdes Bersogli Paula; Francisco B. Assumpção Jr.

Rev. Psicopedagogia 2013;30(91):43-51

Resumo PDF Português

Os autores avaliam 30 adolescentes cumprindo medida socioeducativa na FEBEM de São Paulo em função de quadro delitivo, comparando-os com outros 30 adolescentes de idade e classe social similar, provenientes de escola normal de ensino do estado de São Paulo, por meio de questionário elaborado com 17 perguntas, a fim de verificar repetição das condutas no mesmo sistema familiar. Resultados apontam diferenças estatisticamente significativas entre as duas populações, com o grupo em medida socioeducativa apresentando maior índice de familiares que já haviam cumprido a mesma medida ou mesmo que já haviam sido reclusos em penitenciárias, da mesma forma, pode-se observar maior índice de utilização de drogas, menor apoio familiar e piores perspectivas de futuro. Os autores concluem que se pode aventar a hipótese de continuidade transgeracional dessas condutas, em função não só dos modelos parentais, mas também da dinâmica familiar que, provavelmente, se estrutura ao redor dessas condutas.

Artigo Especial

7 - A aquisição da linguagem por meio das interações promovidas pelo cuidador em classe de berçário

The acquisition of language through the interactions promoted by the caregiver in a nursery class

Cristina Ribas Teixeira; Adriana Dickel

Rev. Psicopedagogia 2013;30(91):52-63

Resumo PDF Português

O presente artigo tem como tema a aquisição da linguagem por meio das interações promovidas pelo cuidador em classe de berçário. Visa investigar as mediações vivenciadas na escola de educação infantil pelas crianças por intermédio do adulto, suas representações por meio da palavra, ou seja, como as representações se materializam pela palavra. Por meio das observações realizadas em uma escola de educação infantil, foram coletadas informações acerca da interação cuidador/bebê. Essas informações foram divididas em episódios com o intuito de compreender como se estabelece esse processo por intermédio do adulto, a elaboração dos episódios se deu a partir dos diálogos entre cuidador e bebê de uma escola de educação infantil. Cada episódio faz referência a um dos indicadores eleitos para a análise do material, estabelecidos segundo o que se compreende como eixos fundamentais para o desenvolvimento da linguagem, são eles: o olhar, o corpo em movimento e a linguagem em si. Observou-se a importância de instigar as escolas de educação infantil a repensarem sua prática, bem como tornarem-se sujeitos transformadores de sua ação, contribuindo para uma educação de qualidade e, acima de tudo, facilitadora na formação de sujeitos desejantes de aprender. Considera-se que trabalhos dessa natureza possam contribuir para melhorar a qualidade da educação, principalmente, no que se refere ao ensino da educação infantil nas escolas de educação infantil, com o propósito de uma escola que leve em consideração a importância dos processos linguísticos para o desenvolvimento do sujeito de forma integral.

Artigo de Revisão

8 - Deficiência intelectual: doze anos de publicações na base SciELO

Intellectual disability: twelve years of publishing at SciELO base

Queila Guise Milian; Rauni Jandé Roama Alves; Solange Muglia Wechsler; Tatiana de Cássia Nakano

Rev. Psicopedagogia 2013;30(91):64-73

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Realizar levantamento e caracterizar publicações periódicas nacionais sobre deficiência intelectual, nos últimos doze anos, da base de dados SciELO.
MÉTODO: Foram pesquisados alguns descritores que historicamente foram utilizados para referir-se à temática, como "deficiência mental", "retardo mental", entre outros, e o termo utilizado atualmente, "deficiência intelectual". Foram analisados 64 artigos.
RESULTADOS: De forma geral, verificou-se que: muitos estudos recentes ainda continuam utilizando termos retrógrados para referir-se à temática; houve aumento significativo na produção dos últimos cinco anos em relação ao início da década passada; o tema mais frequentemente pesquisado referiu-se a conceituação, inclusão e representação social; foram encontrados poucos estudos sobre avaliação, etiologia e epidemiologia da deficiência intelectual.
CONCLUSÃO: Ressalta-se que a pesquisa aqui realizada envolveu somente a base de dados SciELO que, apesar de sua representatividade nacional, ainda assim é apenas uma amostra do que vem sendo produzido sobre deficiência intelectual. Apesar de as publicações levantadas terem ido de encontro às necessidades mais comumente relacionadas ao quadro, constatou-se a necessidade de outros tipos investigações.

Ponto de Vista
Resenha