VOLUME 30 - EDIÇÃO 92 Maio/ Ago - 2013

Editorial
Artigo Original

2 - Mães de crianças com dificuldades de aprendizagem: análise compreensiva do processo de intervenção

Mothers of children with learning difficulties: analysis of the intervention process

Carolina Ferreira Barros Klumpp; Márcia Siqueira de Andrade

Rev. Psicopedagogia 2013;30(92):81-93

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Esta pesquisa teve como objetivo principal realizar uma análise compreensiva do processo de ressignificação da aprendizagem de mães de filhos que apresentavam dificuldades de aprendizagem por ocasião da pesquisa e que aguardavam atendimento em clínica-escola.
MÉTODO: Participaram da pesquisa duas mães selecionadas aleatoriamente entre os inscritos para atendimento na referida clínica. Os dados foram coletados durante 15 sessões de intervenção e foram analisados pela técnica de análise de conteúdo.
RESULTADOS: Os resultados foram agrupados nas seguintes categorias temáticas definidas a priori: família e infância. Os resultados sugerem a modificação de determinadas condutas que as mães possuíam, a fim de ajudarem não só aos seus filhos em suas dificuldades, mas primeira e, principalmente, ajudarem a si próprias, por meio do resgate de suas histórias de vida, ressignificando não só vivências sofridas, mas também as relações de ensino-aprendizagem.
CONCLUSÃO: Há necessidade de realização de estudos longitudinais para estudar a problemática.

3 - Avaliação de leitura para alunos bilíngues em português e hebraico

Reading assessment for bilingual students in Portuguese and Hebrew

Rosette Khalili Dichi ; Anna Carolina Cassiano Barbosa; Tatiana Pontrelli Mecca; Elizeu Coutinho de Macedo

Rev. Psicopedagogia 2013;30(92):94-104

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: Há muitas pesquisas sobre as habilidades de leitura e escrita e suas respectivas dificuldades, sendo que a Bateria de Avaliação de Leitura e Escrita (BALE) tem se mostrado um instrumento eficaz na identificação destas dificuldades. Porém, são poucos os estudos sobre o bilinguismo e as comparações de idiomas como o português e o hebraico, quanto aos processos de aquisição e fluência.
OBJETIVOS:
Os objetivos deste trabalho foram verificar a adequação da versão em hebraico da BALE, por meio de evidências de validade dos escores em função das séries escolares e da correlação entre o desempenho de alunos para duas versões.
MÉTODO:
As duas versões dos testes foram aplicadas em 51 meninos do Ensino Fundamental de uma escola bilíngue, com idade média de 8,6 anos (DP=1,03).
RESULTADOS:
Os resultados demonstram que a pontuação em português foi significativamente maior do que na versão em hebraico, para os três testes. Foi observado aumento nos escores de acordo com as séries e observadas correlações positivas e significativas entre as duas versões dos testes.
CONCLUSÃO:
Este trabalho mostra um padrão relacional de processamento das duas línguas apesar de suas variabilidades.

4 - Desempenho motor de escolares com dislexia, transtornos e dificuldades de aprendizagem

Motor performance of students with dyslexia, learning disabilities and learning difficulties

Cristina Camargo de Oliveira; Simone Aparecida Capellini

Rev. Psicopedagogia 2013;30(92):105-112

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Este estudo teve por objetivos caracterizar e comparar o desempenho motor de escolares com dislexia do desenvolvimento, transtornos e dificuldades de aprendizagem.
MÉTODO: Participam deste estudo 40 escolares da 2ª a 4ª série do ensino fundamental, na faixa etária de 7 a 11 anos, de ambos os gêneros, distribuídos em quatro grupos: GI: composto por 10 escolares com dislexia do desenvolvimento, GII: composto por 10 escolares com transtornos de aprendizagem, GIII: composto por 10 escolares com dificuldades de aprendizagem e GIV: composto por 10 escolares com bom desempenho acadêmico pareados segundo a faixa etária e escolaridade com o GI, GII e GIII. Após a assinatura do termo de consentimento pelos pais ou responsáveis, os escolares foram submetidos à Escala de Avaliação Motora.
RESULTADOS: Os resultados foram analisados por meio de análise estatística com emprego dos testes de Kruskal-Wallis, Mann-Whitney, Friedman, Postos Sinalizados de Wilcoxon e Correlação de Spearman, evidenciando que os grupos I e II apresentaram desempenhos inferiores nas provas de equilíbrio e organização espacial e esses grupos diferenciam-se entre si quanto à prova de função motora grossa, na qual o GI foi inferior a todos os demais grupos, e o GII foi inferior a todos os outros grupos na prova de Organização Temporal, enquanto que os escolares de GIII e GIV apresentam perfil motor semelhante.

Artigo de Pesquisa

5 - Funções executivas e desempenho escolar em crianças de 6 a 9 anos de idade

Executive functions and academic performance in children aged 6 to 9 years old

Camila Barbosa Riccardi León; Camila Cruz Rodrigues; Alessandra Gotuzo Seabra; Natália Martins Dias

Rev. Psicopedagogia 2013;30(92):113-120

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: Funções Executivas (FE) são um conjunto de habilidades cognitivas necessárias para aprender coisas novas, raciocinar ou concentrar-se diante de um ambiente distrator. Podem ser organizadas de diferentes formas de acordo com a literatura, incluindo FE principais (flexibilidade cognitiva, controle inibitório e memória de trabalho) e FE mais complexas (resolução de problemas, raciocínio e planejamento).
OBJETIVO: O presente estudo buscou investigar a relação entre FE e desempenho acadêmico de crianças entre 6 e 9 anos de uma escola pública.
MÉTODO: Participaram do estudo 40 crianças avaliadas por meio de um instrumento funcional (IFERI), respondido por pais e professores, sobre as funções executivas observadas em atividades e comportamentos do dia-a-dia da criança. Os resultados foram correlacionados com o desempenho escolar, representado pela média das notas bimestrais do ano letivo de 2012, considerando as disciplinas avaliativas de cada ano escolar (matemática e português para 1os e 2os anos, acrescentando história, geografia e ciências para os 3os anos).
RESULTADOS: Verificou-se que as crianças avaliadas por seus pais e professores como possuindo melhores habilidades executivas possuem também melhor desempenho escolar, mesmo em fases iniciais do Ensino Fundamental.
CONCLUSÕES: As relações diferenciais entre desempenho escolar e as escalas preenchidas por pais e professores sugerem que esses últimos podem estar em melhores condições de avaliar tais habilidades, o que pode ser devido à sua formação que lhe provê algum conhecimento acerca do desenvolvimento infantil e de quais comportamentos seriam ou não apropriados para determinada faixa etária.

6 - Percepção de professores sobre a relação entre desenvolvimento das habilidades psicomotoras e aquisição da escrita

Teacher's perception of the relation between psychomotor abilities development and writing acquisition

Maria Helena Bombonato Duzzi; Sonia das Dores Rodrigues; Sylvia Maria Ciasca

Rev. Psicopedagogia 2013;30(92):121-128

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: O aprendizado da escrita é extremamente complexo, já que depende da integridade do sistema nervoso central, associado ao desenvolvimento de habilidades cognitivas, linguísticas, psicológicas, psicomotoras e sociais. A maioria desses aspectos normalmente é privilegiada pelo professor na sua prática diária. Entretanto, o mesmo parece não ocorrer com as habilidades psicomotoras.
OBJETIVO: Este estudo teve como objetivo avaliar o conhecimento de professores do ensino infantil e das séries iniciais sobre a relação entre habilidades psicomotoras e desenvolvimento da escrita.
MÉTODO: Para tanto, foi utilizado o método de estudo de caso. Trinta e três professores das séries iniciais de quatro escolas públicas e uma particular responderam ao questionário elaborado para a pesquisa.
RESULTADOS: A análise dos dados revelou que os participantes deste estudo não demonstraram conhecimento sobre a relação entre desenvolvimento das funções psicomotoras com aprendizado da escrita. Não houve relação entre tal achado com idade, tempo de graduação, tempo de atuação no magistério (ou na série que atuavam no momento da pesquisa), possuir (ou não) curso de especialização e ser oriundo de escola pública ou privada. Tal fato demonstra que, pelo menos nessa população, o desconhecimento sobre essa temática não está relacionado a grupos específicos.
CONCLUSÃO: Diante dos resultados, sugere-se que há necessidade de os cursos de formação (graduação e pós-graduação) introduzirem a psicomotricidade no seu currículo. Aos órgãos de direção (escolas, prefeituras, secretarias de educação) cabe o oferecimento de cursos de formação continuada, de modo a maximizar o conhecimento do professor sobre esse tema tão importante. As crianças, certamente, serão as maiores favorecidas.

Relato de Experiência

7 - Autoria entre muros e grades: um olhar psicopedagógico sobre o ensino/aprendizagem de dança na Fundação CASA

Authorship between walls and grids: a psycho-pedagogical look on the teaching/learning of dance in Fundação CASA

Nitiren Queiroz Castro; Marisa Irene Siqueira Castanho

Rev. Psicopedagogia 2013;30(92):129-141

Resumo PDF Português

Este trabalho é uma reflexão teórica acerca do ensino/aprendizagem de dança (hip-hop) com adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa na Fundação CASA. Procura-se discutir as especificidades da dança na manifestação cultural do hip-hop nas relações de ensino-aprendizagem e identificar os saberes em jogo a partir das contribuições de um olhar psicopedagógico sobre a prática relatada. A partir das reflexões, é possível concluir que a Psicopedagogia, pelo seu caráter interdisciplinar, possibilita identificar três saberes em jogo: o desenvolvimento de estratégias de sublimação das pulsões de agressividade, a socialização e a autoria de pensamento. O breaking, no contexto da cultura hip-hop, possui especificidades - principalmente ligadas à sua história e estética - que aguçam o desejo dos adolescentes para a troca de ideias, o aprendizado e sua afirmação identitária. Além disso, a postura do ensinante de abertura ao diálogo e à escuta contribui para o desenvolvimento de um vínculo satisfatório na criação de um espaço potencial, favorecedor do simbólico e do lúdico, porta de entrada do aprendizado.

Artigo Especial

8 - A aprendizagem humana: cada pessoa com seu estilo

The human learning: each person with his/her style

Maria Cristina Natel; Rita Maria Lino de Tarcia; Daniel Sigulem

Rev. Psicopedagogia 2013;30(92):142-148

Resumo PDF Português

O modo como as pessoas sentem e pensam os desafios, isto é, como manejam e buscam a solução, é diferente de uma para outra. Adotar determinada estratégia, optar por certo caminho e decidir entre uma ou outra alternativa evidencia um jeito próprio e singular de lidar com as informações. Como se dá a aprendizagem humana, compreender como as pessoas elaboram e processam as informações é uma das possibilidades de conhecer como ela aprende. Diferentes pressupostos teóricos podem explicar o fenômeno da aprendizagem humana, como a Teoria das Inteligências Múltiplas, a Teoria dos Estilos Cognitivos, bem como a Teoria dos Estilos de Aprendizagem. Com o objetivo de relacionar os conceitos de estilos cognitivos, de inteligências múltiplas e de estilos de aprendizagem com o modo de aprender das pessoas, buscamos na literatura a fundamentação que esclarecesse os conceitos citados.

Artigo de Revisão

9 - Avaliação neuropsicológica de sujeitos com lesão cerebral: uma revisão bibliográfica

Neuropsychological assessment of subjects with brain injury: a literature review

Maria de Lourdes Merighi Tabaquim; Marlene Peres de Lima; Sylvia Maria Ciasca

Rev. Psicopedagogia 2013;30(92):149-156

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Este artigo tem como objetivo apresentar uma revisão bibliográfica de avaliações neuropsicológicas de crianças e adolescentes com lesão cerebral, diagnosticados com paralisia cerebral e traumatismo cranioencefálico, no período de janeiro de 2006 a outubro de 2011.
MÉTODO: Na investigação, foram empregadas as bases de dados LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde), Medline/PubMed (National Library of Medicine, Institutes of Health) e SciELO (Scientific Eletronic Library Online).
RESULTADOS: Foram identificados 28 estudos, sendo 26 artigos internacionais e 2 nacionais, sendo 4 sobre paralisia cerebral e 24 de traumatismo cranioencefálico. Os resultados demonstraram que a avaliação neuropsicológica é frequentemente empregada para a identificação de desempenhos e sequelas comportamentais decorrentes, em crianças e adolescentes pós-insulto, tendo foco na compreensão sobre a inteligência, nas funções executivas, memória, atenção, linguagem e habilidades sociais. Os instrumentos neuropsicológicos mais empregados foram o WISC-III e IV, WPPIS, Trail Making Test e Teste de Fluência Verbal.
CONCLUSÃO: A quantificação de publicações no período investigado relacionadas à avaliação neuropsicológica com a população de lesionados cerebrais mostrou-se incipiente, mesmo considerando a sua relevância sobre as condições evolutivas e nas proposições interventivas educativas.