VOLUME 35 - EDIÇÃO 107 Maio/ Ago - 2018

Editorial
Artigo Original

2 - Conhecimento de professores sobre processamento auditivo central pré e pós-oficina fonoaudiológica

Knowledge of teachers about central auditory processing before and after speech and language workshop

Talita Gallas dos Reis; Roberta Freitas Dias; Cibele Cristina Boscolo

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):129-141

Resumo PDF Português

O transtorno do processamento auditivo central em escolares pode gerar inúmeros prejuízos em habilidades necessárias à aprendizagem escolar. É de grande importância que o professor seja esclarecido acerca das características das alterações nessas áreas e suas consequências no processo de ensino-aprendizagem. Sendo assim, o objetivo desta pesquisa foi verificar o conhecimento de professores sobre a relação entre processamento auditivo central e aprendizagem escolar, pré e pós-oficina de orientações fonoaudiológicas. Participaram da pesquisa 20 professores de 1º a 5º ano do ensino fundamental de 2 escolas, uma da rede pública e outra da rede privada do município de Caxias do Sul, que responderam a um questionário sobre a relação entre o processamento auditivo central e a aprendizagem escolar. Após, foi realizada uma oficina de orientações fonoaudiológicas com os participantes, e, em seguida, reaplicado o questionário para avalição da eficácia da intervenção. Os resultados indicaram melhora estatisticamente significante no conhecimento dos professores após a intervenção, porém, não houve diferença nos resultados na comparação entre os dois tipos de escola (pública e privada). Dessa forma, fica comprovada a eficácia deste tipo de abordagem e ressalta-se a importância do trabalho em conjunto do fonoaudiólogo com a escola, a fim de levar maiores esclarecimentos aos profissionais e buscar-se mais benefícios para o aluno.

3 - Disortografias de escolares do 4º ano do ensino fundamental da rede pública do interior do Estado de Goiás

Dysorthographia of schoolchildren in the 4th year of elementary school in the interior of the State of Goiás

Alexandre de Paula Sampaio; Larissa Seabra Toschi

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):142-155

Resumo PDF Português

A apropriação da ortografia pelo aprendiz pode ser uma tarefa difícil, que envolve processos complexos em seu aprendizado. O presente estudo teve por objetivo verificar o desempenho ortográfico de alunos do 4º ano do ensino fundamental, de escolas públicas de uma cidade do interior de Goiás. A amostra foi composta por 186 escolares com idade entre 8 e 13 anos, de 13 escolas, cujos conhecimentos ortográficos foram coletados a partir dos seguintes instrumentos: Ditado de Palavras, Pseudopalavras e Frases, além da aplicação do Teste de Competência de Leitura de Palavras e Pseudopalavras (TCLPP). A coleta aconteceu coletivamente em sala de aula pelo pesquisador, acompanhado do(a) professor(a) responsável pelas turmas. Os dados foram tratados com análise descritiva, análise de frequência e correlação de Spearman. Em todas as análises foi adotado o nível de significância estatística de 5% (p≤0,05). As disortografias mais recorrentes entre os escolares foram “Representações Múltiplas” (94,6%), “Uso do H” (78,5%), “Trocas surdas e sonoras” (75,3%), “Terminação AM e ÃO” (74,2%), “Apoio na Oralidade” (66,1%) e “Omissão de Letras” (61,3%). Concluiu-se que as disortografias encontradas nas avaliações são compatíveis com as citadas em pesquisas de outras localidades do Brasil, e caracterizam o desenvolvimento da escrita conforme a literatura, mesmo com grande recorrência de erros não esperados já no segundo ciclo do ensino fundamental, que podem indicar comprometimento de aspectos mais básicos no processo de aquisição da linguagem escrita.

4 - A percepção ambiental dos estudantes do ensino médio sobre o cuidado com a sala de aula

High school students’ environmental perception about the care with the classroom

Nathália Beatriz de Souza Amorim; Viviany Silva Araújo Pessoa; Patrícia Nunes da Fonsêca; Pollyana Veríssimo de Araújo

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):156-167

Resumo PDF Português

A necessidade de destacar o ambiente como elemento envolvido no processo de aprendizagem e formação humana motivou o presente estudo, que teve como objetivo analisar a percepção dos alunos frente às práticas de cuidado com a sala de aula. Para tanto, contou-se com a participação de 90 estudantes do primeiro ano do ensino médio da rede pública de ensino da cidade de João Pessoa-PB, sendo a maioria do sexo feminino (53,3%), com idades variando entre 14 e 19 anos (m=16,01; dp=1,16). Os participantes responderam a um livreto composto de quatro blocos para as respostas das associações livres de palavras solicitadas para a técnica das Redes Semânticas Naturais (RSN) e de um questionário sociodemográfico. As análises das respostas obtidas foram feitas em uma folha adaptada de cálculo, em planilha Excel. As palavras que emergiram das RSN indicaram uma percepção adequada dos termos cuidado ambiental e sala de aula. Conclui-se que a pesquisa desenvolvida agregou elementos úteis para a compreensão e definição do cuidado com a sala de aula. Indicadores úteis para o planejamento de projetos focados na promoção da noção de responsabilidade com a manutenção da qualidade dos espaços de aprendizagem e comportamento de cuidado ambiental; entendendo esses como contribuintes do processo de aprendizagem e desenvolvimento humano, com foco na construção de um sujeito ecológico, proposta vinculada à aprendizagem significativa.

5 - Funções executivas e leitura em crianças brasileiras com dislexia do desenvolvimento

Executive functions and reading in Brazilian children with developmental dyslexia

Giovanna Beatriz Kalva Medina; Fabíola Fleischfresser de Souza; Sandra Regina Kirchner Guimarães

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):168-179

Resumo PDF Português

Este trabalho busca entender como se processa a leitura de crianças com dislexia e como as funções executivas estão implicadas neste transtorno de aprendizagem, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de metodologias de trabalho que se concentrem na remediação dos déficits subjacentes ao processo da leitura. Será apresentado o resultado da primeira etapa do estudo do qual participaram 20 alunos de escolas públicas da cidade de Curitiba-Brasil, sendo: 10 participantes com idade entre 9 e 9 anos e 11 meses, com diagnóstico de dislexia; e 10 participantes sem dificuldade de aprendizagem com a mesma faixa etária das crianças com dislexia. Os participantes foram avaliados em leitura e funções executivas. Para avaliação da leitura, aplicados o TDE e o TELCS, e, para avaliação das funções executivas, foram utilizados: Teste de Trilhas A e B; Dígitos; Span de pseudopalavras; Tarefas de memória de trabalho; Tarefa Go/No Go; Teste de Fluência Verbal; e Torre de Londres. Os resultados corroboram os de outros estudos, mostrando que as crianças com dislexia apresentam déficit na memória de trabalho. Além disso, no componente inibitório, as crianças com dislexia apresentaram um maior número de erros do que as demais crianças, assim como despenderam um tempo maior para a execução das tarefas em comparação ao grupo controle. A partir destes resultados, é possível constatar os déficits apresentados pelos participantes com dislexia, o que possibilitou a elaboração de um programa voltado ao desenvolvimento das funções executivas, que será aplicado da segunda etapa deste estudo.

6 - Resultados na aprendizagem de uma escola especial do Paraná com metodologia fonovisuoarticulatória

Results found in learning with a phonic-visual-articulate methodology at a school for people with intellectual deficiencies in the state of Paraná (Brazil)

Maria Helena dos Santos Fonseca; Renata Savastano Ribeiro Jardini; Andréa Vilella de Paula

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):180-190

Resumo PDF Português

Diante das inúmeras situações de exclusão, descaso e descrença quanto à alfabetização da pessoa com deficiência intelectual e da falta de método de alfabetização da escola e dos educadores, surge a necessidade de pesquisa, procurando entender uma forma adequada de ensinar a pessoa com deficiência intelectual, considerando o despreparo dos educadores em relação à falta de um método de ensino como um dos fatores que impedem essa aprendizagem, não deixando de considerar que a triste trajetória do histórico que acompanha a pessoa com deficiência intelectual e que a rotula como incapaz, torna-se outro fator preponderante nessa não ensinagem. Pretende-se refletir se a falta de capacitações frequentes e dirigidas em cada escola em relação ao método de ensino da escola também contribui para esse fracasso escolar do deficiente intelectual, pois, dessa forma, o professor encontra-se sem um caminho seguro a trilhar. Por outro lado, mostra que o dinamismo em sala de aula, proporcionado por um bom planejamento com objetivos centrados e focados na necessidade do sujeito, pode influenciar nesse processo, e, com isso, pretende-se mostrar como a escola especial está agindo frente a essa demanda. O presente artigo pretende levantar situações reais no processo ensino aprendizagem na escola especial com a pessoa com deficiência intelectual, realizando um trabalho de intervenção junto ao aluno e ao educador, propondo um trabalho de estudo pelo educador, desafiando-o a aprender e a aplicar um método de alfabetização multissensorial, capaz de alcançar o deficiente intelectual na sua alfabetização e mudando a visão da sociedade quanto às escolas especiais. Pensando nessas inúmeras dificuldades, a Escola Ana Paula Nunes, mantida pela APAE em Mangueirinha, PR, escolheu fazer a diferença quando optou por ir em busca de algo novo, que viesse de encontro ao anseio latente da equipe gestora e pedagógica da escola, juntamente com os educadores, em realmente buscar uma aprendizagem exitosa e, fazendo a sua parte, mudar a visão que a sociedade tem das escolas especiais quando a enxergam como um depósito de crianças e adultos sem grandes ambições de sucesso. A equipe da APAE de Mangueirinha mostrou que o método multissensorial fonovisuoarticulatório escolhido para seu trabalho diário na escola proporciona segurança e direciona os educadores para a aplicação das atividades, sem ficarem perdidos procurando atividades aleatórias só para preencher tempo; ao contrário, que possam, por meio desses, sanar e mediar as diversas falhas cognitivas de seus alunos. A escola espera, com esse trabalho, mostrar a outras escolas e educadores resultados eficientes, permitindo reciclagens e aprendizagens continuadas. Assim, trazer benefícios a todos os envolvidos, alunos com bons resultados na alfabetização, respondendo aos anseios familiares, e corpo docente como um todo.

7 - Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade: conhecimento de professores e estudantes de educação física

Attention Deficit Hyperactivity Disorder: knowledge of physical education teachers and undergraduate students

Lucas Rawan Ferreira de Medeiros; Daniel Traina Gama; Marcela de Castro Ferracioli

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):191-202

Resumo PDF Português

Muitas áreas da saúde e da educação têm apresentado lacunas no conhecimento acerca do diagnóstico, tratamento e cotidiano de crianças com Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). A formação e capacitação de profissionais que lidam diariamente com essas crianças, como professores de Educação Física escolar, precisam ser entendidas e revistas no sentido de aprimorá-las e de melhorar o atendimento a essa população. Desta forma, o presente estudo analisou os conhecimentos sobre o TDAH de professores de Educação Física (n=19) e estudantes de Licenciatura em Educação Física (n=20) da cidade de Fortaleza, CE. Todos os participantes responderam a um questionário sobre conhecimentos conceituais e características de crianças com TDAH. Os resultados mostraram que o grupo de estudantes apresentou melhor desempenho nas respostas às afirmativas do que o grupo de professores, sendo que ambos os grupos apresentaram maiores índices de acertos do que de erros nas respostas ao questionário. A maioria dos participantes considerou o TDAH como um problema educacional legítimo, mas poucos se preocupam em incluir esse tema em suas leituras, o que pode ter levado ao número considerável de erros nas questões sobre prevalência, hereditariedade e tratamento. Apesar de o diagnóstico do TDAH não ser parte da função dos professores, entende-se que se apropriar dos conhecimentos sobre este transtorno será útil para uma primeira identificação desta condição em escolares e se constituirá em aspectos diferenciais positivos para a atuação docente.

Artigo Especial

8 - Aplicabilidade da teoria da experiência da aprendizagem mediada de Reuven Feuerstein na educação a distância

Applicability of the Reuven Feuerstein mediated learning experience theory in distance education

Julia Eugênia Gonçalves; Terezinha Richartz

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):203-216

Resumo PDF Português

O artigo apresenta a abordagem de Reuven Feuerstein e a técnica da Experiência da Aprendizagem Mediada (EAM) relacionando sua aplicação na Educação a Distância (EAD). A revisão bibliográfica foi realizada nas obras de Bertelli (2002), Da Roz (2004), Gomes (2002), Fonseca (2000), Meier & Garcia (2007), entre outros estudiosos da teoria de Feuerstein. Comporta o relato da experiência levada a efeito no decorrer da disciplina Mediação e Avaliação na EAD, no Curso de Aperfeiçoamento em EAD no âmbito da UAB/UFMG, em 2012, com a produção de material didático e formação de tutores. Busca apresentar a EAM e suas implicações para as práticas educacionais do tutor na EAD. Conclui-se que a utilização dos critérios de mediação com os alunos de cursos online, voltada para o êxito na assimilação de conteúdos e para a formação de valores socioculturais, tende a colaborar para uma aprendizagem que atende às demandas atuais por sujeitos que sejam capazes de aprender autonomamente em um mundo com intenso fluxo de informação possibilitado pelas tecnologias.

Artigo de Revisão

9 - Pessoas com a síndrome de Ehlers Danlos e hipermobilidade articular nas escolas: perspectivas inclusivas

People with Ehlers Danlos syndrome and articular hypermobility in schools: inclusive perspectives

Sandra Maria Corrêa Miller

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):217-230

Resumo PDF Português

Algumas lacunas presentes no sistema educacional não contemplam reflexões fundamentais sobre os transtornos de aprendizagem relacionados a diferentes síndromes estudadas e sobre aportes necessários para a recepção da população sindrômica nas escolas. Fazendo uma revisão da literatura, tipo narrativa, este artigo aborda a necessidade de atenção à inclusão integrativa das pessoas com síndrome de Ehlers Danlos-Tipo Hipermobilidade (SED-TH), doença hereditária do tecido conjuntivo, e da benigna Hipermobilidade Articular (HA), pelo fato de alguns estudos tecerem considerações sobre a associação existente entre estas condições e possíveis transtornos de aprendizagem e as limitações apresentadas pelas pessoas com SED-TH e HA. Além de indicar a prevalência e o desconhecimento sobre a síndrome, é apontada a necessidade de um estudo populacional em escolas, visando sua identificação e divulgação. Por meio da integração entre Educação e Saúde e uma abordagem multidisciplinar, seria possível definir estratégias e meios de oferecer atenção diferenciada nas escolas aos sindrômicos e hipermóveis, oportunizando a integração social e impulsionando a aprendizagem, para evitar estigmatizar pessoas nestas condições. A informação e capacitação de educadores, de outros profissionais envolvidos e de familiares são estratégias-chave nesse processo de recepção e integração destes educandos nas escolas e a apresentação de questionários de autoavaliação, guias e manuais voltados para informação de profissionais da área da educação no que se refere à SED-TH e HA destacam-se como possíveis ferramentas, assim como o estabelecimento de parcerias para atendê-los e a utilização das redes públicas de formação de professores para a divulgação e capacitação sobre a SED-TH e HA.

10 - Intervenção fonológica em escolares de risco para dislexia: Revisão de literatura

Phonologic intervention in school kids on risk of dyslexia: Literature review

Gilmara Bertechine Gonzalez Mayeda; Anna Carolina Rufino Navatta; Eliane Correa Miotto

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):231-241

Resumo PDF Português

A meta do presente estudo foi, por meio de uma revisão de literatura, sistematizar pesquisas já realizadas sobre a contribuição de instruções fônicas na capacidade em desenvolver a consciência fonológica por intermédio do trabalho interventivo, auxiliando na aquisição das habilidades necessárias para o aprendizado da leitura e escrita em escolares de risco para dislexia. Empregou-se a pesquisa literária pela análise de artigos publicados em revistas científicas com referência à temática de intervenção fonológica em escolares de risco para dislexia. Os resultados dos estudos demonstraram que o treino de instrução fônica dá suporte ao desenvolvimento da leitura e escrita em crianças de risco para dislexia.

Estudo de Caso

11 - Das provas operatórias à construção de estruturas cognitivas: Um estudo de caso em Psicopedagogia

From operational tests to the cognitive structures construction: A case study in Psychopedagogy

Ana Paula Aragão de Moraes

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):242-253

Resumo PDF Português

O artigo apresenta um estudo de caso com foco nas provas operatórias de Jean Piaget utilizadas numa avaliação psicopedagógica com uma criança de 9 anos. A análise das provas operatórias apontou que ela apresentava um ritmo de desenvolvimento do raciocínio mais lento do que a média. Apresentamos, então, propostas de intervenção psicopedagógica, que tiveram por base as teorias de Jean Piaget e de Vygotsky, visando contribuir no processo de desenvolvimento do pensamento lógico de sujeitos que apresentam dificuldades para aprender, como é o caso do sujeito avaliado.

Resenha