VOLUME 36 - EDIÇÃO 109 Jan/ Abr - 2019

Editorial
Artigo Original

2 - Avaliação neuropsicológica da memória operacional em escolares

Neuropsychological evaluation of working memory in schoolchildren

Janaína Liz Aquino; Camila Maia de Oliveira Borges-Paraná

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):3-9

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: A memória operacional é composta por um conjunto de processos cognitivos elaborados que combinam tanto o armazenamento temporário como o processamento das informações recebidas. Este sistema está envolvido em atividades cognitivas superiores como compreensão da linguagem, leitura, aritmética e resolução de problemas. A literatura indica que estudantes com dificuldades de aprendizagem podem apresentar prejuízos no processamento, armazenamento ou manipulação de informações. Assim, estudos que investigam o desenvolvimento da memória operacional são essenciais para a compreensão do processo de aprendizagem.
OBJETIVO: Avaliar a memória operacional de escolares e correlacionar os resultados com o desempenho acadêmico.
MÉTODO: A amostra foi composta por 30 escolares do Ensino Fundamental e Médio, com idade média de 10,4 (DP=3,45) anos, 50% do sexo feminino e 73,3% de escola particular. Os participantes foram avaliados a partir dos subtestes que compõem o Índice de Memória Operacional do WISC-IV (Dígitos, Aritmética e Sequência de Números e Letras) e pelo instrumento complementar Cubos de Corsi. A duração de cada avaliação foi de aproximadamente 1 hora. O desempenho acadêmico dos estudantes foi analisado a partir do boletim escolar.
RESULTADOS/CONCLUSÃO: Os resultados demonstram que a memória operacional exerce uma influência direta no desempenho acadêmico, sendo necessária a sua investigação e a identificação precoce de déficits, para que medidas de prevenção e de intervenção possam ser adotadas, evitando, assim, prejuízo acadêmico e futuras dificuldades de aprendizagem.

3 - Conhecimentos e práticas inclusivas acerca dos transtornos de aprendizagens mais frequentes no município de Venâncio Aires-RS

Inclusive knowledge and practices about the most frequent learning disorders in the municipality of Venâncio Aires-RS

Grasielle Hoffmann Vogt; Alexandro Cagliari

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):10-23

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: O presente estudo visou analisar o conhecimento que os professores dos anos finais do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino de Venâncio Aires – RS têm acerca dos principais transtornos de aprendizagem que acometem os alunos deste nível de ensino. Também, conhecer as principais dificuldades encontradas, as práticas e planos pedagógicos de sucesso desenvolvidos por estes professores.
MÉTODO: Para tal feito, realizou-se uma busca de dados primários junto ao Centro Integrado de Educação e Saúde (CIES) do município, para saber quais são os principais tipos de transtornos de aprendizagem que acometem os alunos que lá são diagnosticados. Posteriormente, aplicou-se um questionário, com questões não objetivas, aos professores dos anos finais da rede municipal, relacionadas aos conhecimentos, práticas e desafios de trabalhar com alunos que apresentam algum transtorno de aprendizagem.
RESULTADOS: Constatou-se que os professores alvo deste estudo identificam os tipos de transtorno de aprendizagem com os quais trabalham, mas a falta de conhecimento específico sobre o transtorno, atrelada à insegurança por ele gerada, provocam dificuldades na realização efetiva de propostas pedagógicas condizentes com a realidade encontrada em sala de aula. Vários foram os motivos apresentados pelos professores para que tal feito esteja acontecendo, mas principalmente a falta de planejamento com professor do Atendimento Educacional Especializado e com os demais professores de anos finais.
CONCLUSÃO: Conhecer e compreender a Educação Inclusiva e apropriar-se dos conhecimentos que norteiam os transtornos de aprendizagem que acometem os alunos são desafios para os professores, equipes gestoras e mantenedora da rede municipal de ensino de Venâncio Aires – RS.

4 - Relação entre índice de Motivação escolar e desempenho acadêmico de crianças com Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade e grupo controle

Relation between the Academic Motivation Index and the Academic Performance of Children with Attention Deficit Hyperactivity Disorder and Control Group

Patricia Vieira de Oliveira; Mauro Muszkat; Maria Fernanda Batista Coelho da Fonseca

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):24-33

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um transtorno do neurodesenvolvimento caracterizado por padrões persistentes de desatenção e/ou hiperatividade e impulsividade, que causam prejuízos no funcionamento e no desenvolvimento do indivíduo. Um dos prejuízos marcantes nessa população está relacionado à habilidade de motivação.
OBJETIVO: Neste sentido, o presente estudo teve como objetivo analisar a relação entre índices de motivação escolar e desempenho acadêmico em crianças com TDAH comparadas com grupo de desenvolvimento típico.
MÉTODO: Participaram 60 crianças com idade entre 6 e 12 anos, de ambos os sexos, pertencentes a escolas da rede pública e privada, sendo 30 com TDAH e 30 com desenvolvimento típico. Para avaliação da motivação escolar, foi utilizada a Escala para Avaliação da Motivação Escolar Infantojuvenil (EAME-IJ) e para avaliação do desempenho acadêmico utilizou-se o Teste de Desempenho Escolar (TDE).
RESULTADOS: Nos resultados referentes ao desempenho acadêmico, as crianças com TDAH apresentaram desempenho significativamente inferior em todas as tarefas em relação às crianças do grupo com desenvolvimento típico. Na motivação escolar o grupo com TDAH apresentou menor índice de motivação intrínseca. Os resultados revelaram também correlação negativa de magnitude moderada entre motivação extrínseca e desempenho escolar.
CONCLUSÃO: Os achados sugerem que as crianças com TDAH têm dificuldades para modular e autorregular seus níveis de motivação, especialmente o de motivação intrínseca, o que pode implicar em maior necessidade de recompensas externas, principalmente durante a execução de tarefas que demandam maior esforço cognitivo, como é o caso das tarefas escolares.

5 - Psicopedagogia: Um olhar para a maternagem no desenvolvimento da aprendizagem do sujeito

Psychopedagogy: A look at maternity in the development of the learning of the subject

Beatriz Beloli de Oliveira; Rosangela Pereira Cabral

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):34-46

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: A Psicopedagogia tem como objeto de estudo a aprendizagem. O seu olhar para o não aprender inicia na maternagem por meio de uma investigação minuciosa.
OBJETIVO: Sendo assim, o presente artigo tem por objetivo analisar sob um olhar psicopedagógico para a maternagem e o desenvolvimento da aprendizagem do sujeito. A fundamentação teórica da pesquisa foi baseada em autores que discutem sobre o tema nas áreas da Psicopedagogia, Psicologia e Psicanálise: Fernández (2001), Bossa (1994), Winnicott (2014), Paín (1985) e Piaget (1971).
MÉTODO: Para investigar sobre a “maternagem no desenvolvimento da aprendizagem do sujeito”, foi realizada uma pesquisa qualitativa em forma de entrevista. As entrevistas foram realizadas com dez mães, cinco mães cujos filhos apresentam um desenvolvimento normal na escola, e cinco mães cujos filhos apresentam algum tipo de dificuldade de aprendizagem na escola e procuraram atendimento Psicopedagógico no Centro de Especialização e Reabilitação – CER na Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC, no município de Criciúma/SC. Também foi desenvolvido um levantamento bibliográfico referente à aprendizagem.
RESULTADOS: Diante deste levantamento e das análises das entrevistas, foi possível perceber que as mães que desenvolveram uma maternagem tranquila contribuíram para que os seus filhos tivessem um bom desempenho escolar. Já as mães que tiveram falhas na maternagem os filhos tiveram consequências na aprendizagem e buscaram atendimento psicopedagógico.
CONCLUSÃO: Constatou-se que a maternagem para a Psicopedagogia é uma das funções mais importantes que a mãe pode realizar na vida de um filho, pois ela vai ser a base para o desenvolvimento de suas aprendizagens.

6 - Processo ensino-aprendizagem do treinamento resistido: Pedagogia aplicada na educação não formal

Teaching and learning process of strength training: pedagogy applied to nonformal education

Patrício Emílio Marin; Leandro Ferreira

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):47-56

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Analisar se as dimensões conceitual, procedimental e atitudinal do conteúdo são ensinadas pelos instrutores de treinamento resistido (TR).
MÉTODO: Para a realização do estudo, participaram 8 profissionais de Educação Física, todos instrutores de TR em 4 academias de duas cidades da microrregião de Jaboticabal/SP. Os voluntários foram avaliados em três etapas denominadas observação, simulação e entrevista. Na primeira, os voluntários foram acompanhados em sua atuação profissional em um dia normal de trabalho. Na simulação, os profissionais participaram de uma atividade prática, como em uma entrevista de emprego. Na última, os profissionais foram questionados sobre o conhecimento e a orientação de seus alunos nas dimensões do conteúdo. As informações foram organizadas por meio de análise de conteúdo e frequência de ocorrência de casos.
RESULTADOS: Foi observado que os profissionais ensinam procedimentos como postura, amplitude de movimento, volume e intensidade de treinos. Em relação aos conceitos, poucas informações são ensinadas. Para o conteúdo atitudinal, apenas disciplina é ensinada. Quando comparadas as três situações analisadas, apenas para a dimensão procedimental a simulação e a entrevistas concordam com que o que foi observada na prática in loco.
Conclusão: Pode-se concluir que a dimensão procedimental do conteúdo é trabalhada mais intensamente pelos instrutores de TR se comparada à dimensão conceitual; já a dimensão atitudinal praticamente não é abordada. Há lacunas no processo de ensino-aprendizagem, principalmente nas dimensões conceitual e atitudinal, o que demonstra que é preciso mais comprometimento dos profissionais na atuação referente a essas dimensões do conteúdo.

7 - Quem são os alunos encaminhados para acompanhamento de dificuldades de aprendizagem?

Who are the students referred for learning difficulties follow-up?

Luciana Vellinho Corso; Amanda Oliveira Meggiato

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):57-72

Resumo PDF Português

Uma parcela grande de alunos enfrenta dificuldade de aprendizagem, e lidar com este desafio traz dúvidas para muitos professores, tanto os já experientes como os em processo de formação. O artigo tem como objetivo apresentar o perfil dos 60 alunos encaminhados para acompanhamento escolar por meio da realização de estudos de caso (observação e entrevista) desenvolvidos pelos graduandos do curso de Pedagogia. A análise do perfil considerou: nível de escolaridade, idade, sexo, incidência de reprovação, tipo de dificuldade mais evidente e acesso (ou não) a reforço escolar. Evidenciou-se que o maior percentual de encaminhamento ocorre no 3º ano, aos 8 anos de idade, sendo a maioria meninos. A leitura e a escrita são as áreas que motivaram o encaminhamento do maior número de alunos quando estas coocorreram. Questões de comportamento, ligadas à desatenção, estão presentes em 35% da amostra, sendo que cerca de 30% dos alunos já tinham sido reprovados. Dos alunos encaminhados, 70% não recebiam acompanhamento extraclasse. O perfil evidenciado revela a atenção redobrada que os alunos com problemas para aprender necessitam. Destacou-se o papel que a formação inicial e continuada pode desempenhar no sentido de impulsionar o professor a uma constante reflexão sobre sua prática pedagógica, analisando as acomodações necessárias para desenvolver o potencial dos alunos, respeitando as suas diferenças e auxiliando na superação de suas dificuldades. Enfatizou-se que, nessa perspectiva, a pesquisa colaborativa, a exemplo dos estudos de caso realizados nas escolas, é um caminho promissor, pois valoriza as trocas entre a produção acadêmica e a prática docente.

8 - Influência da qualidade do sono sobre a aprendizagem no ensino de ciências

Sleep quality influence on learning in science teaching

Wellington de Almeida Oliveira; Luan Kelwyny Thaywã Marques da Silva; Sear-Jasube de Oliveira Alves; Jaiurte Gomes Martins da Silva; Flávia Cristina Morone Pinto

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):73-86

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: O sono é um comportamento reversível de desligamento da percepção ao ambiente necessário para a manutenção da saúde física e cognitiva. Sua relação com o aprendizado é crucial para que o indivíduo consiga produzir aprendizado. No contexto escolar, a compreensão desse processo é essencial para garantir que as aulas sejam eficientes. Assim, este trabalho visa estudar a relação entre o cronotipo, o perfil comportamental e a efetividade das aulas práticas.
MÉTODO: Para isso, foram selecionados 75 alunos de uma escola fundamental no município de Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brasil. Alunos do 6o ou 9o ano tiveram seu perfil comportamental de sono, ansiedade e cronotipo traçados por meio dos questionários de índice de qualidade de sono, IDATE traço-estado e o questionário de matutinidade-vespertinidade. Posteriormente, foram submetidos a três aulas práticas e ao final de cada aula foi aplicado um método avaliativo alternando entre mapa mental e questionário.
RESULTADOS: Os resultados dos questionários de comportamento foram analisados conforme seus escores. Após a análise dos dados, observou-se que alunos com tendência a ansiedade e depressão obtiveram rendimentos baixos, independentemente da metodologia utilizada. Já alunos com distúrbios de sono apresentaram baixo desempenho, com exceção da metodologia de recurso multimídia aplicada para o ensino de ciências, em que, de modo geral, verificou-se um bom aproveitamento do conteúdo de ciências. Por fim, verificaram-se diferentes rendimentos nos perfis cronobiológicos dos alunos, em que alunos com perfis extremos obtiveram bons rendimentos em relação ao ensino-aprendizagem de ciências.
CONCLUSÃO: Portanto, as disfunções de comportamento podem agir como um fator limitante no aprendizado, porém, dependendo do tipo de metodologia de ensino utilizada nas aulas práticas de ciências, isto pode ser atenuado.

Artigo de Revisão

9 - Alterações sensoriais no Transtorno do Espectro Autista (TEA): Implicações no desenvolvimento e na aprendizagem

Sensory alterations in the Autism Spectrum Disorder (ASD): Implications in the development and learning

Jací Carnicelli Mattos

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):87-95

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: Dificuldades no processamento sensorial em indivíduos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) comprometem, em graus variados, o desenvolvimento e a aprendizagem. Tais dificuldades geram padrões de respostas sensoriais que incidem negativamente na comunicação e na interação social destes indivíduos, em múltiplos contextos. Objetivou-se realizar uma revisão da literatura sobre as alterações sensoriais presentes em indivíduos com TEA.
MÉTODO: Realizou-se uma busca de artigos nas bases de dados: Pubmed (US National Library of Medicine), SciELO (Scientific Electronic Library of Medicine) e Bireme, utilizando-se os termos combinados em português e inglês: Transtorno do Espectro Autista, alterações sensoriais; Autism Spectrum Disorder, sensory alterations. Os artigos selecionados discorreram sobre a presença de alterações sensoriais em indivíduos com TEA e sobre as bases neurais do transtorno.
RESULTADOS: Foram encontrados quatro padrões de respostas relacionados às alterações no processamento sensorial. Investigações sobre as bases neurais deste transtorno revelaram evidências referentes a déficits sensoriais. Muitos dos comportamentos apresentados por indivíduos com TEA no ambiente escolar podem estar relacionados a uma desregulação de mensagens neurais pelo cérebro, gerando respostas e comportamentos inadequados.
CONSIDERAÇÕES FINAIS: Informações e conhecimentos sobre a presença de alterações sensoriais em indivíduos com TEA podem contribuir com o planejamento de intervenções melhor embasadas cientificamente, com a compreensão sobre as implicações do transtorno no desenvolvimento e na aprendizagem e, ainda, quanto ao esclarecimento de inúmeras dúvidas presentes no dia-a-dia de educadores que atuam com crianças e adolescentes diagnosticados com TEA.

Relato de Experiência

10 - Estudo sobre o sistema simbólico com foco no desenho – a construção de um olhar avaliativo

Study on the symbolic system with a focus on drawing – the construction of an evaluative look

Laura Monte Serrat Barbosa; Carolina Koschnitzke Horst; Cristiane Corina Antunes; Dyane da Silva; Eugênia Chaves de Souza Pelogia; Ivonilce de Fatima Rigolin Gallo; Larissa Maria Volcov Alves; Roberta Aparecida Uceda; Tauani Vieira

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):96-108

Resumo PDF Português

Nesta pesquisa, buscou-se compreender a concepção de desenho que as crianças possuem, o momento conceitual em que se encontram, as relações que fazem com outros sistemas: afetivo, motor e operativo, assim como sua forma de desenhar. O Grupo de Estudos criou um instrumento avaliativo apoiado na pesquisa de Rosa Iavelberg e escolheu como elementos de análise dos desenhos: o desenvolvimento cognitivo, o código utilizado para desenhar, a construção da imagem, a vinculação afetiva com as situações de aprendizagem. Nesta pesquisa, procurou-se responder à seguinte pergunta: Os elementos de análise observados na produção desenhada pela criança dialogam com o conceito que ela tem sobre o desenho ação, o desenho imaginação, o desenho apropriação, o desenho proposição?

11 - Assessoramento psicopedagógico no Ensino Superior

Educational psychology counselling in Higher Education

Thiago Silva Prado; Eliane Rose Maio

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):109-200

Resumo PDF Português

A presente pesquisa tem por objetivo geral analisar o Assessoramento Psicopedagógico no Ensino Superior como uma ferramenta de apoio aos gestores, docentes e discentes. Os procedimentos metodológicos envolvem pesquisa de campo, com visita em uma instituição, e por meio da aplicação de questionário, com duas profissionais da Educação, e, com uma análise qualitativa, espera-se um comparativo entre as práticas adotadas em uma instituição de Ensino Superior privada na cidade de Maringá/PR. A pesquisa também se caracteriza como uma inovação na área da Educação, pois existe uma lacuna sobre o assunto na literatura brasileira. Dessa forma, acredita-se que este texto servirá como um auxílio e também como um manual de como trabalhar com os alunos com problemas de aprendizagem que chegam até o Ensino Superior. Utilizamos autores com representação na área da Psicopedagogia como Azevedo, Echeita & Rodríguez e Saravali para auxiliar nas reflexões sobre como abordar, diagnosticar e também prevenir que o aluno fique sem a efetivação do ensino pela falta de assessoramento. Por fim, as considerações indicam que no caso estudado ainda falta conhecimento e aplicabilidade do assessor psicopedagógico, que poderia ser um diferencial inclusive de mercado.