Artigos do Autor

3 resultado(s) para: Patrícia Nunes da Fonsêca

As percepções das crianças e adolescentes com câncer sobre a reinserção escolar

Nájila Bianca Campos Freitas; Jérssia Laís Fonsêca dos Santos; Andrezza Mangueira Estanislau; Rosicleia Moreira Palitot; Patrícia Nunes da Fonsêca

Rev. Psicopedagogia 2016;33(101):175-183 - Artigo Original

Resumo PDF Português

O objetivo do presente estudo é analisar as percepções que os pacientes oncológicos apresentam acerca da reinserção escolar. Para isso, adotou-se a Teoria da percepção social, porquanto orienta o comportamento e, consequentemente, é influenciado em razão dos comportamentos das outras pessoas. Participaram do estudo quatro pacientes oncológicos, com idades variando entre nove e treze anos, residentes em cidades do Estado da Paraíba. Os participantes responderam a uma entrevista com roteiro semiestruturado, foi empregado também na avaliação o desenho-estória com tema e o questionário sociodemográfico. Os dados foram analisados a partir da Análise de Conteúdo de Bardin. Os resultados indicaram que os participantes percebem a reinserção escolar como um espaço que promove o bem-estar e a motivação, como também, um contexto que reforça o sentimento de angústia. A partir disso, compreende-se que há necessidade de desenvolver um trabalho interdisciplinar que possibilite desenvolver estratégias que potencializem as habilidades do sujeito e a sua readaptação ao contexto escolar.

O impacto do acolhimento institucional na vida de adolescentes

Patrícia Nunes da Fonsêca; Mayara de Oliveira Silva Machado; Rosicleia Moreira Palitot; Jérssia Laís Fonseca dos Santos

Rev. Psicopedagogia 2017;34(105):285-296 - Artigo Original

Resumo PDF Português

OBJETIVO: Esta pesquisa objetivou analisar o impacto do acolhimento institucional na vida de adolescentes. Participaram 11 adolescentes do sexo masculino, com idade média de 15,36 anos (DP=1,36; variando de 13 a 17 anos).
MÉTODO: Utilizou-se um questionário sociodemográfico e um roteiro de entrevista semiestruturado. Para análise de dados, foram empregados o pacote estatístico SPSS (versão 21) e o software Iramuteq (versão 0.7 alpha 2).
RESULTADOS: Os resultados indicaram que mesmo na casa de acolhimento os adolescentes mantêm vínculos com familiares e amigos por meio de visitas, telefone e redes sociais. Quanto à vida acadêmica, os jovens apresentaram baixo desempenho escolar, embora tenham demonstrado uma percepção positiva da escola. Com relação às perspectivas de futuro, os participantes manifestaram a intenção de formar uma família e mantê-la.
CONCLUSÃO: Por fim, ressalta-se a importância das redes de apoio social para o bem-estar do jovem institucionalizado.

A percepção ambiental dos estudantes do ensino médio sobre o cuidado com a sala de aula

Nathália Beatriz de Souza Amorim; Viviany Silva Araújo Pessoa; Patrícia Nunes da Fonsêca; Pollyana Veríssimo de Araújo

Rev. Psicopedagogia 2018;35(107):156-167 - Artigo Original

Resumo PDF Português

A necessidade de destacar o ambiente como elemento envolvido no processo de aprendizagem e formação humana motivou o presente estudo, que teve como objetivo analisar a percepção dos alunos frente às práticas de cuidado com a sala de aula. Para tanto, contou-se com a participação de 90 estudantes do primeiro ano do ensino médio da rede pública de ensino da cidade de João Pessoa-PB, sendo a maioria do sexo feminino (53,3%), com idades variando entre 14 e 19 anos (m=16,01; dp=1,16). Os participantes responderam a um livreto composto de quatro blocos para as respostas das associações livres de palavras solicitadas para a técnica das Redes Semânticas Naturais (RSN) e de um questionário sociodemográfico. As análises das respostas obtidas foram feitas em uma folha adaptada de cálculo, em planilha Excel. As palavras que emergiram das RSN indicaram uma percepção adequada dos termos cuidado ambiental e sala de aula. Conclui-se que a pesquisa desenvolvida agregou elementos úteis para a compreensão e definição do cuidado com a sala de aula. Indicadores úteis para o planejamento de projetos focados na promoção da noção de responsabilidade com a manutenção da qualidade dos espaços de aprendizagem e comportamento de cuidado ambiental; entendendo esses como contribuintes do processo de aprendizagem e desenvolvimento humano, com foco na construção de um sujeito ecológico, proposta vinculada à aprendizagem significativa.