Artigos do Autor

3 resultado(s) para: Patrícia Botelho da Silva

Desempenho em testes psicopedagógicos e neuropsicológicos de crianças e adolescentes com dislexia do desenvolvimento e dificuldade de aprendizagem

Matheus Sant'Ana Michelino; Amanda Douat Cardoso; Patrícia Botelho da Silva; Elizeu Coutinho de Macedo

Rev. Psicopedagogia 2017;34(104):111-125 - Artigo Original

Resumo PDF Português

Os problemas encontrados durante o processo de aprendizagem constituem uma das razões mais frequentes para a procura por atendimentos por psicopedagogos, psicólogos e fonoaudiólogos. Essas dificuldades têm sido analisadas em função de dois subtipos importantes: Dificuldades de Aprendizagem (DA) e Transtornos Específicos de Aprendizagem (TEAd), sendo a Dislexia do Desenvolvimento (DD) o transtorno com maior prevalência. Dessa forma, um dos aspectos importantes da avalição diagnóstica é o estabelecimento de diagnóstico diferencial. O presente estudo teve por objetivo caracterizar perfis de crianças e adolescentes com DD e DA em testes psicopedagógicos e neuropsicológicos, e compará-los com o perfil do grupo controle. Participaram 45 crianças e adolescentes divididas em três grupos: (G1) 21 sujeitos com DD; (G2) 10 sujeitos com histórico de DA, mas sem apresentar os critérios para diagnóstico do transtorno; (G3) 14 bons leitores, utilizados como grupo controle. Avaliaram-se as seguintes habilidades cognitivas: inteligência, atenção, consciência fonológica, fluência verbal, linguagem receptivaauditiva, leitura e escrita. ANOVAs unifatoriais foram conduzidas e nos casos em que foram encontradas diferenças significativas entre os grupos, testes post hoc Bonferroni foram realizados. Os resultados apontaram que o grupo com DD apresentou maiores dificuldades em testes que avaliam a memória de trabalho e discriminação visual, além de erros específicos na leitura e escrita. Esse perfil cognitivo evidencia dificuldades específicas na leitura e nas habilidades cognitivas relacionadas a esse processo. Além disto, o estudo evidenciou a heterogeneidade do perfil de crianças com dislexia, bem como possíveis comorbidades com outros transtornos.

Intervenção multissensorial e fônica nas dificuldades de leitura e escrita: Um Estudo de Caso

Priscila Reis Leal; Tatiana Pontrelli Mecca; Patrícia Botelho da Silva; Darlene Godoy de Oliveira; Elizeu Coutinho de Macedo

Rev. Psicopedagogia 2017;34(105):342-353 - Relato de Experiência

Resumo PDF Português

O estudo teve como objetivo avaliar o efeito de intervenção multissensorial e fônica no desenvolvimento de habilidade de leitura e escrita. O estudo foi conduzido com uma criança de 10 anos, sexo masculino, estudante do 3º do Ensino Fundamental I, proveniente de uma escola particular da cidade de São Paulo, com queixa de dificuldades em leitura e escrita. Foram realizadas avaliações pré e pós à intervenção com os seguintes instrumentos: Escala de Inteligência Wechsler para Crianças (WISC-III); Prova de Consciência Fonológica por Produção Oral; Bateria de Avaliação de Leitura e Escrita (BALE); Teste de Desempenho Escolar; Leitura de Texto; Teste de Repetição de Palavras e Pseudopalavras; Redação Temática. As atividades foram desenvolvidas a partir de uma revisão da literatura para elaborar uma proposta de intervenção baseada em evidências científicas. Foram realizadas 20 sessões de intervenção focadas em estratégias fônicas e multissensoriais, durante período de três meses. Os resultados obtidos a partir da comparação de desempenho pré e pós indicaram que houve melhoras nas habilidades de consciência fonológica, compreensão verbal, acurácia de leitura e escrita de palavras após o período de intervenção. Espera-se que este trabalho possa contribuir para a atuação psicopedagógica clínica e educacional, uma vez que elaborar programas de intervenções baseados em evidências pode fundamentar uma prática mais consistente que permita avaliar e identificar melhoras nas habilidades após um curto período de tempo.

Programa de estimulação cognitiva "Ativamente" para o Ensino Infantil

Jucelia Santos Ganz; Luce Malba Campos; Patricia Botelho da Silva; Tatiana Pontrelli Mecca; Roselaine Pontes de Almeida; Camila Rennhard Bandeira de Melo; Maria Marta de Sousa Correa; Marialda Carvalho Furtado Mendes; Elizeu Coutinho de Macedo

Rev. Psicopedagogia 2015;32(97):14-25 - Artigo Original

Resumo PDF Português

Intervenções no contexto educacional com crianças préescolares são de suma importância para o desenvolvimento de habilidades cognitivas necessárias à aprendizagem. O presente estudo teve por objetivo investigar o efeito do programa de estimulação cognitiva "Ativamente" em crianças pré-escolares de São Luís/MA. Participaram do estudo 20 crianças entre 3 e 6 anos de idade. Foram avaliadas inteligência, atenção, memória e linguagem, antes e após intervenção realizada, durante um período de 4 meses. Os resultados demonstraram que houve aumento significativo no desempenho nos testes de inteligência, atenção, fonoarticulatório, nomeação de letras e leitura por soletração. Da mesma forma, houve diminuição significativa no tempo de nomeação de cores e objetos, indicando aumento na velocidade da nomeação automática rápida. Os resultados demonstram a importância da estimulação precoce para o desenvolvimento de habilidades cognitivas que são preditoras de desempenho acadêmico.