Artigos do Autor

2 resultado(s) para: Maria Fernanda Batista Coelho da Fonseca

Transtorno do déficit de atenção e hiperatividade na escola: mediação psicopedagógica

Maria Fernanda Batista Coelho da Fonseca; Mauro Muszkat; Sueli Rizutti

Rev. Psicopedagogia 2012;29(90):330-339 - Relato de Experiência

Resumo PDF Português

O estudo apresenta um caso de mediação psicopedagógica para diagnóstico de Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH), tratamento, orientação na escola, família, e com a criança. A criança foi encaminhada pela psicopedagoga para avaliação interdisciplinar dos aspectos psicopedagógicos, neuropsicológico, neuropediátrico, psiquiátrico e familiar. A queixa da escola e da mãe era de que a criança estava agressiva, opositora, recusava-se a fazer as atividades, provocava confusões em casa e na sala de aula, era desorganizada, sem cuidado com seus pertences pessoais, não conseguia manter amizades e não demonstrava interesse pelas lições. Foi tratada com medicação metilfenidato, com melhora imediata da impulsividade e desatenção. Foram aplicados testes neuropsicológicos, psicopedagógicos, escalas de comportamento, antes e após o tratamento medicamentoso. Após o tratamento e as intervenções, foi verificada grande melhora no comportamento, na aprendizagem e nas relações pessoais. Os resultados nos testes foram para melhor; em relação à aprendizagem, foi possível verificar uma dificuldade fonológica do processo de alfabetização, que antes não foi constatado devido a sua recusa. A psicopedagoga fez orientação na escola e soube na ocasião que a criança frequentava o reforço escolar na escola, com conteúdo mais relacionado à matéria atual, assim foi realizada orientação para que fosse trabalhado o processo de alfabetização com ênfase nos aspectos fonológicos devido às dificuldades apresentadas na escrita e na leitura. A relação Saúde e Educação trouxe perspectivas e intervenções importantes na vida escolar, demonstrando que é possível mudar o comportamento e a qualidade da aprendizagem de crianças com diagnóstico de TDAH.

Relação entre índice de Motivação escolar e desempenho acadêmico de crianças com Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade e grupo controle

Patricia Vieira de Oliveira; Mauro Muszkat; Maria Fernanda Batista Coelho da Fonseca

Rev. Psicopedagogia 2019;36(109):24-33 - Artigo Original

Resumo PDF Português

INTRODUÇÃO: Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um transtorno do neurodesenvolvimento caracterizado por padrões persistentes de desatenção e/ou hiperatividade e impulsividade, que causam prejuízos no funcionamento e no desenvolvimento do indivíduo. Um dos prejuízos marcantes nessa população está relacionado à habilidade de motivação.
OBJETIVO: Neste sentido, o presente estudo teve como objetivo analisar a relação entre índices de motivação escolar e desempenho acadêmico em crianças com TDAH comparadas com grupo de desenvolvimento típico.
MÉTODO: Participaram 60 crianças com idade entre 6 e 12 anos, de ambos os sexos, pertencentes a escolas da rede pública e privada, sendo 30 com TDAH e 30 com desenvolvimento típico. Para avaliação da motivação escolar, foi utilizada a Escala para Avaliação da Motivação Escolar Infantojuvenil (EAME-IJ) e para avaliação do desempenho acadêmico utilizou-se o Teste de Desempenho Escolar (TDE).
RESULTADOS: Nos resultados referentes ao desempenho acadêmico, as crianças com TDAH apresentaram desempenho significativamente inferior em todas as tarefas em relação às crianças do grupo com desenvolvimento típico. Na motivação escolar o grupo com TDAH apresentou menor índice de motivação intrínseca. Os resultados revelaram também correlação negativa de magnitude moderada entre motivação extrínseca e desempenho escolar.
CONCLUSÃO: Os achados sugerem que as crianças com TDAH têm dificuldades para modular e autorregular seus níveis de motivação, especialmente o de motivação intrínseca, o que pode implicar em maior necessidade de recompensas externas, principalmente durante a execução de tarefas que demandam maior esforço cognitivo, como é o caso das tarefas escolares.